Gerigasmo – O Mini fala um pouco sobre o controle DUKE/DAKOTA do XBOX Clássico

Antes do imenso controle S (visto aqui) havia o gigantesco controle Duke/Dakota!

Anúncios

XBOX One: 15 exclusivos no primeiro ano e 8 novos Ips

A Microsoft não quer brincar com a concorrência. Diante da possibilidade de perder mercado para um PS4 mais poderoso e um Wii U que é, pouca coisa, menos poderoso que sua máquina mas conta com um arsenal de franquias, a empresa de Bill Gates quer trazer games para sua nova máquina… games que você só pode jogar lá.

Serão 15 jogos exclusivos no primeiro ano, entre eles Forza, um novo Gears e Crackdown, sendo 8 deles novas franquias, que permaneceram exclusivas ao console da Microsoft – deste grupo, até agora, só vimos Quantum Break, dos responsáveis por Alan Wake. Al ém disso a Microsoft assegurou exclusividade temporária sobre todos os DLCs de Call of Duty assim como os jogos de esporte da EA.

Seria esse o trunfo na manga da Microsoft? Só o tempo dirá…

XBOX One – Travado por região e com DRM visual

Confirmadíssimo! O XBOX One terá trava de região. Assim jogos serão divididos em zonas, como DVDs, com EUA , Canadá e México usando região 1, Europa e Meio Oriente usando região 2, Austrália e Ásia 3 e América do Sul 4. A Microsoft confirma que isso tornará “mais fácil atender as legislações locais” e “Permitirá maior acompanhamento dos mercados locais, seus focos e necessidades”. Até aí sem grandes novidades e sem nenhuma controvérsia.

A controvérsia mora na outra parte: Visual DRM. Mas como assim? Funciona assim: Hoje, você tem, em diversos computadores e softwares, processos de segurança e controle chamados DRM (Digital Rights Management – Gerenciamento de direitos autorais digitais) – coisas que vão de senhas a limitações de uso, passando por usos apenas em situaç ões controladas ou em ambientes específicos, sejam eles reais ou digitais.

E o Kinect 2.0 vai fazer isso, na sua sala, o tempo todo. Como o sistema enxerga sua sala, e ouve tudo nela, seria capaz de detectar, e controlar, o número de pessoas assistindo uma exibição/usando um app, de forma que empresas poderiam cobrar taxas adicionais para usuários não registrados. A possível medida tem caído na boca virtual do povo, com imensas repercussões: de acusações do fim da privacidade a acusações de condições leoninas de uso. A Microsoft se protege dizendo que “Nem todas as medidas estudadas, ou patentes criadas, acabam chegando ao produto final Kinect 2.0. E não há nada de ilegal em proteger a propriedade intelectual.” disse à Polygon.

E aí­? Um kinect que ouve, e pode transmitir online para a Microsoft, seus últimos 30 segundos de conversa e que observa, silenciosamente, o conteúdo da sua sala em tempo real, parecem bons? Ou estamos chegando um pouquinho perto demais da Skynet?

Atari vai se desfazer de mais 3 propriedades intelectuais na tentativa de evitar a falência

E as bolas da vez são Rollercoaster Tycoon (no qual a Atari aceita ofertas mínimas de US$ 3.5 milhões), Total Annihilation (oferta mínima de US$ 250.000) e Test Drive (por, no mí­nimo, US$ 1.5 milhões). A tentativa anterior de vender o portfólio completo, com os três Ips mais Asteroids, por US$ 6,3 milhões não conseguiu ofertas o suficiente.

A empresa está em risco de bancarrota desde o corte de crédito feito pelos bancos em janeiro deste ano. Uma era pode estar chegando ao fim.

atari-logo

A Eletronic Arts promete manter produção para a atual geraç ão até 2017. E, se você acredita, eu tenho uma ponte para te vender!

A EA soltou mais uma pérola. Segundo seu CFO Blake Jorgensen “A EA acredita que ainda existe muito potencial a ser explorado na geração atual. Temos projetos para ela que irão até 2017.”, Quando perguntado sobre quais seriam esses projetos o executivo balbuciou algo sobre Battlefront III e alguns jogos com a franquia Star Wars.

Então… sim… parece que teremos um Star Wars Battlefront III – e para as gerações atuais.

EA-Star-Wars-death-star

XBOX One – Incompatível com os Head Sets atuais mas com um novo Smart Glass a caminho

Em um movimento meio ousado a Microsoft comentou, casualmente, que TODOS OS ACESSÓRIOS do XBOX 360 NÃO funcionam no XBOX One. Isso inclui todos os Head Sets de mercado (a Microsoft vai ter uma nova linha para o XBOX One), volantes e outros acessórios que funcionavam via USB. Segundo a Microsoft os head sets terão que ser conectados pela nova entrada óptica do controle, que permitirá som estéreo no head set (que será importante pois os games usarão som multilocalizado – Se um parceiro de equipe falar quando o avatar dele estiver a direita do seu, você vai ouvir no ouvido direito) e terão que ter drivers específicos da MS para funcionar – ou seja, só licenciados oficiais. A própria Microsoft vai oferecer sua solução em head set, mas não na caixa básica. “Achamos que o solucionador de ruído do Kinect 2.0 resolve todos os problemas de sons ambientes se misturando as vozes em uma conversa online. Para o usuário padrão, não haverá necessidade de um head set, basta Kinect” disse um porta voz da empresa.

Há um segundo lado nessa decisão: Controle absoluto sobre o mercado de acessórios. Se somente a Microsoft (e um punhado de empresas) puder produzir acessórios para o XBOX One haverá muito dinheiro para essas (poucas) escolhidas. E a qualidade poderá ser controlada pela própria Microsoft: Para o bem ou para o mal…

De qualquer forma você não vai ter que trocar de cel para usar o novo App de Smart Glass, que terá versão para Windows Phone, IOS e Android. Basta um smart phone relativamente moderno (tipo um Galaxy S 1) e o app para contar com duas telas, multitouch e informações em tempo real sendo streamed do videogame. Em uma piadinha meio sem graça com os donos do Wii U um porta voz da Microsoft soltou que “Afinal, ninguém quer uma tela no meio do controle, sendo que todo mundo tem um smart phone”. Piadinha por piadinha… eis a minha visão do embate:

6hT5xBBBBBAAAAAMMMMM …. é o fim do PS4 e do XBOX One!

 

Uma série de TV de HALO! E uma série de TV de HALO dirigida por Steven “I am a Genius” Spielberg

A Microsoft chacoalhou o mundo com um mundo de novidades, mas nenhuma tão incrível quanto essa (sim… eu não enlouqueci): HALO, a monolítica mega série da MS está ganhando uma série de TV.

O orçamento é imenso, mesmo para os padrões americanos, no nível de séries consagradas por seus efeitos especiais, enquanto toda a parte técnica de produção será feito pela equipe responsável pela genial “Game of Thrones” da HBO. E, enquanto atores nem fase da história (Harvest, Reach, Halo Saga, After Wars, etc…) foram confirmados já sabemos quem é o diretor, ninguém menos que Steven Spielberg.

Sim. O diretor/produtor ganhador de uma enorme quantidade de prêmios já quer colocar suas mãos na franquia Halo a anos e, agora, tem uma chance real de levar tudo para as telas. E uma série de TV vai dar tempo para a continuidade crescer e se expandir.

Respirando fundo e pedindo baixinho aos Forerrunners que tudo, absolutamente, tudo, dê certo!

Halo-4-Wake-up-John-Wallpapers