O que vem no Deus Ex: Human Revolution do Wii U?

Uma pá de coisa. Posso acabar por aqui?

É claro que não… Mas o game vem com 8 horas de comentários de criação (espalhados em centenas de balõezinhos que podem ser ativados pelos cenários, assim como nos jogos da Valve), dois guias de estratégia e dicas já inclusos no disco (que podem ser acessados a qualquer momento, sem paralisar o jogo, no seu Game Pad, com a posição de todos os segredos, todos os mapas, etc…), mais armas e modificações corporais, melhores gráficos e chefes completamente retrabalhados –  o que na prática significa consertar o único grande e terrível erro de Deus Ex 3.

Para quem não teve a oportunidade de jogar nem dos dois Deus Ex anteriores, você tinha sempre a chance de resolver seus problemas, com chefes ou quem mais fosse sem recorrer a violência ou mesmo, sem entrar na sala onde eles estavam. Você podia hackear sistemas de armas, podia jogar gás na sala, podia abrir ela para ser inundada, o que fosse. Violência era só uma das opções. Isso não ocorre nas versões normais de Deus Ex 3, onde as lutas com os chefes são mandatórias, não há fugas delas. A versão do Wii U corrige o universo e restaura minha fé na humanidade.

 

Parece que vou ter que comprar esse jogo de novo!

Microsoft manda embora Adam Orth A.K.A. “O babaca do Twitter”

Se você vive embaixo de uma pedra e não ficou sabendo sobre o episódio envolvendo o diretor criativo da Microsoft Studios, o senhor Adam “Eu sou um imbecil” Orth, eis o que aconteceu: Documentos de desenvolvimento vazaram, graças ao Kotaku e ao jornal japonês Nikkei, informando que, supostamente, o XBOX 720 será “sempre online”. Isso significa que, segundos os documentos, se o sistema perder a conexão, mesmo que você esteja jogando um jogo single player, depois de 3 minutos, o XBOX irá parar e pedir para você refazer a conexão. Supostamente essa medida, diga-se de passagem, bastante draconiana, impediria completamente a pirataria, a venda de jogos usados e garantiria maior segurança aos desenvolvedores (que podem fazer patchs a hora que quiserem sem, nem mesmo, te avisar).

Como dá para perceber isso é uma PÉSSIMA ideia. Eu, pessoalmente, não tenho nenhum problema com meu XBOX permanecer sempre conectado quando houver um rede disponível, MAS definitivamente não quero ter que parar de jogar simplesmente porque não tem uma boa conexão de internet por perto. Isso é ridículo. A Sony já havia falado que iria deixar essa decisão a cargo de cada produtora (algumas vão sim exigir conexão constante, mesmo em single player, para usar o produto delas – eu estou olhando para você Blizzard… e estou muito muito bravo!) e a Microsoft parecia estar ignorando a massiva falha que Sim City foi ao ser “Always On”.

Diante disso, em uma impressionante oportunidade perdida de ficar de boca fechada, Adam Orth publicou coisas como essas, no Twitter dele:

sweet-billy-adam-orth

 

jf1mjq5mzmvhd

 

É claro que o Twitter do fulaninho foi bombardeado por gamers que, com razão, estavam emputecidos. Tanto que o malandro travou a visualização dos posts dele. Ao final do dia dos posts a microsoft soltou um comunicado dizendo que o senhor Orth falava apenas por si e não representava a posição ou a vontade da empresa.

Ontem pela manhã, no entanto, o Major Nelson, o principal porta voz da Microsoft para assuntos envolvendo o XBOX, confirmou a saída de Orth da equipe. Não houve maiores explicações sobre a demissão além de “Busca de novos desafios” mas é bem claro, principalmente depois da confirmação que foi uma demissão e não um pedido de saída, o que ocorreu. A Microsoft chutou o cara porta a fora. E fez muito bem. Parece que esse será um erro que…

(•_•)

( •_•)>⌐■-■

(⌐■_■)

… estará sempre online!

E para não deixar ninguém esquecer… alguns memes!

adam_orth_twitter_memes

Flashback vai ter um Remake HD! Como assim você não sabe o que é Flashback?

… Sim…

… Eu estou ficando velho.

Para todos vocês jovenzinhos que nunca ouviram falar deste game, Flashback era outra obra prima do diretor/escritor Paul Cuisset, que também é responsável pela joia clássica “Out of this World”. É um adventure com visão lateral (não era side scrolling porque a tela não fazia scrolling, você literalmente mudava de tela) com uma história imensamente intrincada sobre um cientista que, após descobrir uma invasão alienígena sem querer, tem que salvar sua memória em um cubo-de-memória e tem que resgatar esse cubo e etc… Para quem quer uma idéia, pense numa mistura de Blade Runner com Vingador do Futuro (Total Reccall).

Eis o gameplay para vocês jovenzinhos

Então. Para comemorar 20 anos do game o jogo foi todo refeito usando a Unreal 3, com novas vozes e cenas lindas. A história ainda é a mesma e, segundo a produtora, o desafio, que era animal, também. Definitivamente não é um jogo para fracos.

Super Super Super recomendado se você gosta de boa Sci Fi.

Você nasceu nos anos 70/80? Prepare-se para voltar para suas melhores memórias de infância….

Imagine um jogo que utilize uma temática que misture Comandos em Ação, Herculoídes e He-Man. Agora imagine isso acompanhado não por cenas de ação filmadas com atores reais, mas por desenhos, daqueles porcamente animados, que caracterizavam as produções americanas do final da década de 70, começo da década de 80. Parece que o pessoal da Crytek pensou nisso também…

“The Apocalipse had an Apocalipse!” – Fantástico

Fatos confirmados: o jogo é completo (não vai precisar de Far Cry 3 para jogar) e será vendido tanto por via digital (Steam, PSN e XBLA) quanto por via física. Eu estou… imensamente… excitado!