Se a Capcom não faz Mega Man, Keiji Inafune faz Mighty Number 9

Keiji Inafune, o criador de Mega Man e diretor de diversos outros jogos de sucesso da Capcom, saiu da empresa durante a produção de Mega Man Legends 3, para 3DS, por considerar que a Capcom se tornou uma empresa “sem coração, focada no lucro e sem visão do que realmente importa.”.

“Eu quero fazer o melhor game possível, com o maior feedback possível dos jogadores, e ele simplesmente não me deixam.” disse Inafune em 2011 quando deixou a Capcom para abrir sua própria empresa, a Comcept. Pouco mais de 60 horas atrás ele iniciou um Kick Start para seu novo game – um clone de Mega Man do exato jeito que ele queria fazer quando deixou a Capcom.

medium_175947_2805672406

 

Se ele parece com o Mega Man… é proposital.

O Kick Start deveria conseguir reunir 900.000 dólares em 30 dias – SÓ QUE JÁ FEZ MAIS DE UM MILHÃO. É um tapa absurdamente bem dado na cara de empresas sugadoras de almas, como a Capcom, sobre o que os jogadores realmente querem.  Você ainda pode participar, é só entrar no Kick Start aqui (e fazer como eu, gastar 60 doletas e ter o jogo em formato físico!).

Obrigado Inafune… muito muito obrigado!

Perdendo a vergonha: Killer Instinct não virá completo NEM se você pagar!

Para ficar por dentro de toda a tumultuada situação de Killer Instinct leia nossa primeira matéria sobre o assunto aqui. Mas, por cima, o jogo está sendo entregue, de graça, com apenas um personagem (Jago) e todos os outros tem que ser comprados, totalizando US$ 20,00 dólares pelos 8 personagens iniciais.

Só tem um porém, no lançamento do game, em novembro deste ano, MESMO QUE VOCÊ PAGUE OS US$20,00 o produto virá com apenas 6 jogadores selecionáveis e SEM MODO HISTÓRIA. Apenas versus, online e offline.

Segundo a RARE isso se deve ao fato que aperfeiçoar e balancear o jogo tem tomado mais tempo do que o esperado e, com a data de lançamento fixada, eles estão tentando entregar o máximo de conteúdo possível. “Os outros 2 personagens, assim como os outros modos de jogo, serão entregues até fevereiro ou março. Pedimos desculpas.” disse Ken Lobb, da RARE.

Então deixa eu ver se eu entendi. Um dos melhores games de luta dos Arcades, um sucesso absoluto no super Nintendo, um vendedor de consoles na era do Nintendo 64  fica mais de 10 anos encostado pela Microsoft e, quando volta, é tratado dessa forma vergonhosa? Nossa RARE… era melhor nos deixar sem Killer Instinct do que passar por essa pataquada toda.

8 controles e nada de HD externo no seu XBOX One

Pelo menos no lançamento!

Segundo a Microsoft, embora dito na E3 que o XBOX One suportaria HDs externos conectados via USB 3.0, essa funcionalidade não estará presente no lançamento do console. Ainda segundo a empresa a funcionalidade deverá surgir em “poucos meses” e os usuários não devem se preocupar pois “500 Gb são mais do que suficientes até a situação ser corrigida”.

Me amedronta um pouco o que mais vamos descobrir que não funciona no lançamento.

Em uma nota mais alegre um pouco a Microsoft confirma que até 8 (!) controles são suportados por XBOX One. Isso é o dobro do 360 e 1 a mais que o PS3 e PS4. Os controles funcionam por rádio frequência, como no 360, e funcionam normalmente a até 30 pés (aproximadamente 10 m) do aparelho. Isso pode parecer uma boa notícia, e é, mas não significa que as empresas vão criar multiplayers locais que suportem esse tanto de jogadores – basta olhar a exígua lista de games que suportam mais de 4 jogadores localmente no PS3 (o único não esportivo que me vem a mente é X-Men Arcade).

rock_vs_xbox_one-302005

Controle por voz, no XBOX One, só estará disponível em cinco idiomas…

… pelo menos no lançamento.

Segundo a Microsoft, por questões de tempo e estratégia de priorização, o sistema de comando por voz do XBOX One só estará disponível em 5 idiomas no lançamento, sendo que alguns idiomas possuem duas variações:

Espanhol (MEX)

Espanhol (ESP)

Português (BRA)

Inglês (GBR)

Inglês (EUA)

Francês (FRA)

Alemão (ALE)

Sendo que os comandos serão dados em cada língua de forma diferente – por exemplo, aqui em terras tupiniquins o “XBOX On” virá “XBOX Ativar”. A Microsoft diz que todo o serviço estará disponível em poucos meses após o lançamento no mundo inteiro, mas um problema maior, ao meu ver, nessa declaração.

Pensem comigo – Inicialmente a Microsoft falou que o Kinect 2.0 era OBRIGATÓRIO e necessário para utilizar os menus do console, assim como controlar exibição de vídeo, música, etc… Aí a Microsoft fala que, devido a pressão popular, retirou essa necessidade. E, agora, nas portas do lançamento, diz que só está completamente funcional em 5 idiomas…

what-hi

 

Então… deixa eu ver se eu entendi. Você iá forçar as pessoas a usar algo que nem estava pronto. E, vendo que não iá conseguir entregar a funcionalidade que alardeou como uma NECESSIDADE, veio, com a maior cara lavada, e falou que “Sou um anjo e ouvi os jogadores” e tirou a função que VOCÊ NÃO TINHA PORQUE AINDA NÃO ESTAVA PRONTA!!!!

Pelo amor de Deus Microsoft… eu estou tentando gostar do XBOX One e você, VOCÊ, não deixa!