Jogando: ZombiU

Horror de sobrevivência com bons gráficos e um estilo de jogo completamente diferente do normal, ZombiU é o exclusivo para se ter no lançamento do Wii U, né?

Não. ZombiU é um bom jogo. Muito diferente, com um estilo próprio bem peculiar mas que não é, nem de perto o jogo que a Ubisoft, e a Nintendo, querem que você acredite que ele é. Não é ruim, veja bem, mas não é assim tão bom que seja o exclusivo que vai te fazer comprar um console.

E há diversas razões para isso. Mas vamos por partes, começando pelas duas partes onde ZombiU mais se esmera: Sons e atmosfera. Das músicas aos grunhidos, do vento sobrando nas bandeiras (e fazendo aquele “flap” característico de tecido) aos alarmes longínquos de carros, o departamento sonoro de ZombiU é show – estelar mesmo. A voz do seu guia soa um pouco esquisita as vezes, assim como é difícil identificar quem está falando em alguns momentos, mas o conteúdo total é realmente muito bom!

E a atmosfera é primorosa! Auxiliada pela mecânica de jogo de que, quando você morre, você morre (e começa com um novo sobrevivente que vai fazer uso dos recursos que você levou para a safe house enquanto sai em busca do seu antigo eu, que virou um Zumbi, para pegar de volta as armas e itens que estavam com você no momento que morreu), o jogo relembra você, constantemente, que você está em risco o tempo todo. Tudo é tenso e você, mesmo com munição sobrando, vai pensar milhares de vezes antes de apertar o gatilho de uma arma por medo do que virá atrás daquele som. O universo é vívido e imensamente perigoso e você se sente, realmente, como um sobrevivente em desespero. Você sabe que vai morrer… a questão é quando e como.

Infelizmente, assim como em Red Steel, o primeiro exclusivo da Ubisoft para o Wii, ZombiU tem falhas que podem, dependendo do seu nível de exigência, estragar o jogo para você. A primeira, e mais notável delas, é no departamento gráfico. ZombiU é um jogo feio, infelizmente não tenho como disfarçar isso. Feio como? Vamos dizer que o notável Left 4 Dead 2, da Valve, um jogo com mais de 2 anos nas costas feito em um motor gráfico que existe desde de 2002 é mais bonito que ZombiU. Texturas são simples ou lavadas, animações são travadas (e, muitas vezes sofrem bugs que fazem com que os Zumbis levitem pouco acima do chão ou se movam em uma rotina de meio movimento), névoa foi usada para esconder o pequeno horizonte de visão do jogo e a constantes problemas de clipping (seu personagem atravessa portas que não estão abertas, mãos e cabeças de Zumbis atravessam superfícies – por vezes causando dano através delas! – itens e inimigos caem através do solo e ficam inacessíveis, etc…)  se somam em uma massaroca bagunçada que mostra, claramente, que o jogo não está polido. Assim como o Wii U em seu lançamento, ZombiU simplesmente não estava pronto para ir ao mercado ainda e deveria ter ficado mais algum tempo sendo trabalhado e debugado para, finalmente, vir a luz.

E tudo isso só no departamento gráfico, porque o Gameplay também vai desencorajar muita gente. Primeiro o jogo é muito difícil; mesmo! Um Zumbi é um perigo enorme, 3 ou mais são uma garantia de óbito. E a batalha contra os infectados não é facilitada em nada pelo extremamente complicado e desajeitado sistema de combate de ZombiU: Usar seu taco de críquete exige paciência e aprendizado enquanto o sistema de armas de fogo, quando você tem munição para usá-las, é impreciso e tremido. A Ubisoft se defende dizendo que você está usando um civil no jogo, não um militar com extenso treinamento em combate corpo a corpo e marksmanship, mas isso não facilita em nada engolir que um jogo difícil é tornado ainda mais difícil pelo sistema de controle –  e que a empresa que criou o game não se deu ao trabalho de corrigir isso. E em segundo lugar ficam os terríveis bugs, cortesia do desespero da Ubisoft de colocar ZombiU no mercado. Além das falhas de clipping que eu comentei lá em cima existem portas que se trancam mesmo quando você já havia destrancado elas com um sobrevivente anterior (e como a chave está no corpo do sobrevivente anterior adivinha o que você vai ter que fazer? Caçar outro caminho!), paredes invisíveis que impedem seu personagem de saltar pequenas muretas ou entrar por certos tuneis, ações contextuais que simplesmente não acontecem e Zumbis “mágicos”, ativados por eventos por script, que não aparecem no seu radar nem no seu detector de movimento.

Então o jogo é péssimo? Não. É um bom jogo, baseado numa ideia original, com um multiplayer local divertido (um jogador usa o Wii mote e o Nunchuck para controlar um sobrevivente enquanto  o mestre dos Zumbis usa o GamePad para controlar os Zumbis, em uma visão aérea  como em um RTS) que tem falhas que vão tirar do sério mesmo o mais calmo dos jogadores. É intenso, mas cansativo e chato, principalmente se você, assim como eu, gosta de jogos onde a dificuldade seja mais branda. Usar o GamePad constantemente como radar, detector, mira telescópica e mochila é diferente e agradável, mas muitas vezes criará uma distração a mais em um momento que você tinha que estar com atenção total em sobreviver. No frigir dos ovos ZombiU é um jogo legal, mas que criou um hype tão grande e no qual tínhamos tantas expectativas, que acabou se tornando medíocre ao se provar abaixo do esperado. Se você for um louco por jogos difíceis… considere pegar. Caso contrário, alugue antes – pode te salvar de uma surpresa tão chata quanto encontrar um Zumbi numa cozinha!

Bom divertimento!

The Last of Us tem data de lançamento, preço e edição especial na Gamestop!

The Last of Us, o único jogo que eu tinha na minha lista de compras do PS3 para 2012, foi adiado para o final do ano e depois para 2013. A Naughty Dog disse que o game sairia em Fevereiro, depois em Março e agora temos uma data de lançamento oficial, confirmada pela rede de lojas Gamestop: 7 de Maio de 2013.

Se você nunca ouviu falar do jogo (o que é possível se você não tiver um PS3 e estivesse ocupado jogando XBOX 360 ou Wii) trata-se de uma dupla de sobreviventes a uma espécie de apocalipse Zumbi (causado por um fungo que ataca e devora partes específicas do cérebro humano) indo de uma cidade para a outra. Segundo os criadores do jogo os “Funbies” (Fungie Zombie) seriam um perigo constante mas não o maior de todos visto os humanos espalhados em gangues fazendo de tudo para sobreviver. O conceito de survival. Eis alguns trailers:

 

 

Eis a caixa oficial:

orig_1338837707

E se você fizer a pré compra dela em qualquer loja você ganha um código que destrava a trilha sonora, avatares dos personagens e um tema dinâmico para o Xross do PS3.

No entanto, se você fizer sua pré compra na rede GameStop, você ganha o survival pack, que vem com:

  • Um Bônus de XP para o multiplayer
  • Um boost de ataque para o multiplayer
  • Começa o jogo com o dobro da grana inicial
  • Tem opções de customização melhores do que as iniciais
  • E ganha duas skins novas para os personagens para usar no “New Game +”

8252738613_2af9cc647d

Continuo muito impressionado com esse jogo! E considerando quão bom foram os Uncharted…. tenho razões para estar!

Em menos de 2 anos 3DS explode o PS3…

… pelo menos no Japão!

Isso por causa das vendas da última semana no país do Sol nascente. Na semana do dia 3 a Nintendo vendeu pouco mais de 211 mil unidades do portátil: trazendo o número de unidades vendidas, desde o lançamento do console (Fevereiro de 2011) para 8.779.378, acima dos 8,716,260 PS3 vendidos no Japão até agora (lembrando que o PS3 saiu em Novembro de 2006).

Para comparações eis os números dos aparelhos vendidos no Japão. O primeiro número foram as vendas da semana do dia 3 e o outro, entre parênteses, são as vendas totais desde o lançamento do aparelho.

Wii U: 308,142 (308,142)

3DS: 211,499 (8,799,378)

PS3: 36,994 (8,716,260)

PSP: 19,637 (19,488,236)

PS Vita: 11,039 (1,074,621)

Wii: 6,714 (12,608,700)

Xbox 360: 1,216 (1,608,399)

PS2: 904 (21,829,112)

DS: 424 (32,875,469)

UAU!  Estou oficialmente impressionado!