Video Games Live 2012 – O que teve

Desde 2009, eu (sim, eu, Michela. EU EXISTO E ESCREVO!) e o Marcel frequentamos o Video Games Live. Já virou um programa do casal, e é o nosso marco de final de ano. Como sou meio “cricri” com algumas coisas, para mim todos os anos foram mais ou menos iguais, mas sou uma mocinha de costumes e rotinas. E em 2012, meu mundo virou de ponta cabeça no show.

A começar pela comitiva. No primeiro ano, fomos apenas eu e o Marcel. No segundo, tivemos a companhia do nosso querido Bruno, o Brunador. Em 2011, além deste, também nos acompanharam Raul, Monique, Junião, Henrique Vieira e Henrique Lira.  Neste ano, além de não nos sentamos tão na frente (na verdade, estávamos na penúltima fileira), levamos Marco Ervilha e Fabão, que sempre quisemos levar mas nunca tivemos a oportunidade até então.

Outra coisa que foi bem diferente neste ano foi a questão das datas. Estávamos programando tudo para assistir o show num sábado, mas por problemas de PATROCÍNIO (porque o ingresso é baratinho, né?), a data do evento em São Paulo foi mudada 21 de outubro, um domingo. No mesmo dia, eu também teria um campeonato em Piracicaba, e pra ajudar era o início do horário de verão. Mas essas situações a la Murphy são comuns na nossa vida.

Não vou ficar narrando o que aconteceu antes de chegarmos à casa de shows – HSBC Brasil – porque o post ficaria enorme e eu não estou com saco pra tudo isso. Mas posso começar dizendo que fui muito surpreendida pela ausência de filas uma hora antes do evento. Acho que a galera quis descansar por causa da mudança do horário, então estava tudo bem vazio no saguão do HSBC. Vazio MESMO! Para começar, não havia nada além do Guitar Hero pra galera jogar. A venda de souvenires não tinha o blu-ray do Level 2 do show, o que me deixou bastante triste. Tive que me contentar com uma camiseta apenas – isso porque levamos dinheiro pra torrar horrores. Mas no meio da imensidão, encontramos uma coisa bacana: cachorro-quente completo + batatas sorriso por 10 mangos, o que para o padrão desse local, é um preço mega camarada!

Você já viu uma batata sorrindo para uma Ervilha? Eu já…

Pois bem, entramos e nos sentamos. O show, é claro, começou pontualmente. Teve início com a premiação do Game Music Brasil, e o anúncio-spoiler que Austin Wintory (criador da trilha sonora do jogo Journey) estaria no evento. Valeu, galera do GMB…

A seguir, concurso de cosplay. Não teve pra ninguém, só deu a peituda da Lulu na cabeça da galera. Mas era feia de cara e boa de bunda, pra mim não valeu. Por fim, passaram o vídeo do Super Mario World (com o ritmo da canção “What a wonderful world”), e o já batido vídeo “Junior Kickstart”, da Ms. Pacman. Saco! >_<

Mas foi nesse momento, quando toda a minha esperança tinha ido pelo ralo, que os ventos começaram a soprar em outra direção. O vídeo de abertura foi baseado em Tron, e a primeira música que o Sr. Tommy Tallarico colocou na playlist já jogou a galera lá em cima: Castlevania. Ao fim da canção, fiquei sabendo que nosso maestro da noite seria o meu amado Emmanuel Frattiani. E para não deixar o negócio cair, tivemos a música do Mega Man (na qual o Fábio quase infartou) e Kingdom Hearts (onde eu e o Marcel choramos feito duas criancinhas na Disney).

A seguir, The Shadow of the Colossus e a apresentação do primeiro convidado da noite: a fofíssima Laura Intravia, com sua flautinha super foda. Ela colocou um modulador no instrumento, e para total delírio do Ervilha, tocou Donkey Kong Country.

A seguir, 4 pessoas foram retiradas da plateia para jogar Super Smash Bros Meelee, enquanto a orquestra (Sinfônica Villa Lobos, sempre fazendo bonito) tocava a abertura de Super Smash Bros Brawl. Ao final, a Laura Intravia mostrou-se versátil com os instrumentos, e sentou-se ao piano para uma das músicas mais aclamadas da noite – na verdade, duas: Final Fantasy VII (Aerith’s Theme) e Final Fantasy VIII (abertura).

 

Uma coisa curiosa: TODOS os vídeos entre as músicas, que são colocados e duram cerca de 1 minuto ou 2, eram diferentes. Esse me matou de rir:

A seguir, recebemos o Austin Wintory (Oh! Que surpresa!!!) para a condução da música do Journey, e depois tivemos God of War.

INTERVALO! Comemos mais cachorro quente e bebemos um monte de chá. Passou aquele vídeo hilário “Minha infância em 4 minutos”. Quem nunca viu, dá uma olhada no Youtube, façavor. Quero continuar meu relato.

Quando a galera voltou, mais uma explosão: Street Fighter! Coladinho nessa música, veio o Link, ou melhor A Link Laura Intravia com o Medley de Zelda. Achei que o Ervilha ia ter um treco novamente. A seguir, Sonic. Ervilha morreu! HAHAHAHAHAHA!

Chegamos aos dois últimos convidados especiais da noite, meus favoritos, particularmente: Russel Brower e Neil Acree, ambos da Blizzard, conduzindo AO VIVO as músicas dos vídeos de lançamento do Cataclysm e do Mists of Pandaria. Como fã de World of Warcraft, essa foi a hora em que delirei e gritei feito uma doida! E foi nesse momento que tomei a decisão que fez o Marcel surtar – e todos nós ganharmos a noite: nós iríamos participar do Meet and Greet no final do show.

Ao final dessa apresentação, tivemos Metal Gear Solid, Mario Theme (com Laura Intravia na flauta), Earthworm Jim, Chrono Trigger e Chrono Cross e Pokémon. Para o bis, sob o coro de “Fus-ro-dah!”, uma surpresa: Russell Brower entrou vestindo uma linda camisa da seleção brasileira, e falou de sua amizade com o criador da trilha sonora de Skyrim, e como ele havia pedido para o Russell reger a música do jogo. Acho que naquele momento o local veio abaixo. E foi nessa hora que eu saí correndo pro saguão para ficar na fila do Meet and Greet.

A última música foi “Still Alive”, mas eu não estava nem aí. EU era a primeira da fila para pegar autógrafos e tirar fotos, e vocês não têm ideia de como fiquei maluca. Acho que suei tanto que daqui a pouco a capa do meu Moleskine vai desmanchar. Mas valeu a pena. Conheci todo mundo e tirei fotos. As duas fotos mais especiais, no entanto, foram com o Russell Brower e com o Tommy Tallarico. Foi realmente emocionante e inesquecível, e quase não fui pra fila porque o Marcel achou que não daria tempo. Mas deu.

Os primeiros da fila para o Meet and Greet. Felizes? Com certeza!

Aliás, deu tempo de sobra. E nós quatro saímos de lá sorrindo feito idiotas, conversando, rindo, chorando, comentando. Acho que foi, até o momento, a melhor apresentação que assisti. Sei que o meu relato, perto do que o Marcel costuma escrever, são bem menos detalhados e com menos coisas. Mas é o tipo de experiência que você tem que ter. Se você quer saber como é estar lá, ver os caras, ouvir as músicas, apertar a mão do Tommy Tallarico, esfregar os dedos na pança do Russell Brower ou apertar a mão da Laura Intravia como se vocês fossem BFFs há anos, só visitando.

Eu e o Russell Brower

Marcel e Tommy boy

Ervilha e Laura Intravia (com o Marcel e papagaio de pirata)

Eu e o Tommy Tallarico

E tenham a certeza de levar boas companhias. Eu, como todos os anos, sempre tenho as melhores. Na verdade, tenho a melhor de todas: meu marido fofo, meu companheiro para todas as horas.

Te amo! ❤

E que venha 2013!

Video Games Live Brasil 2011 – Mini estará por lá (Prequel)

Olá fãs de games!

Como é tradição desde 2009, o Minicastle marcará presença no evento Video Games Live, no show de São Paulo. Para 2011, Tommy Talarico e sua gangue traz o show para 3 cidades brasileiras – Sampa, Rio e Porto Alegre. E é com muita alegria que eu informo que neste ano vamos numa “caravana da coragem” composta por nada menos do que SETE pessoas.

Em 2009, a grana estava curta, então fomos apenas eu e o Marcel. Na edição do ano seguinte, conseguimos carregar, em plena quarta-feira, nosso caro amigo Bruno Brandão. Para 2011, levaremos além do Bruno: Monique (irmã do Bruno), Raul Franco, Henrique Lira e Henrique Silva (do aclamado Blog Le Culhões). E se você é um perdido que não viu o relato escrito pelo Marcel Bonatelli em 2009, clique aqui e vá lá antes de continuar a ler este post (shame on you!)

Os ingressos foram comprados com MESES de antecedência. Desisti de ir na JediCon e de buscar um autógrafo do Maurício de Sousa no dia 1º de outubro) só pra guardar dinheiro para ir pra Sampa no dia 15/10 – eu falei que em Sampa vai ser nessa data?

Pois é isso mesmo. E para 2011, Tommy Talarico já prometeu um show complemente novo. Já foram confirmadas as presenças de Laura Intravia (Flute Link), Maestro Wataru Hokoyama (Resident Evil 5 e Afrika) e Russell Brower (jogos da Blizzard, como WoW, Diablo 3 e etc).

E se você, meu caro perdido, também não estava sabendo e agora está desesperado por um ingresso, sinto informar que está tudo ESGOTADO. Em todas as cidades. Ou seja, aguarde vídeos da galera. E nós também colocaremos nosso parecer sobre o grande evento do Minicastle.

Este ano, a princípio está tudo acertado para participarmos do “Meet and greet” com o Talaricão e o resto da tchurma dele, então isso também será uma novidade. Como em todos os anos eu paro o carro em locais pouco salubres, sempre vamos embora correndo. Dessa vez usarei o valet da casa de shows, então vai dar pra enrolar umas horinhas antes de voltamos a Campinas.

Beijos e até lá!

Conker sem um bad fur day, sou eu assim sem um game: Conheça Marcos Castro e sua música gamer!

Muitas músicas, nacionais e internacionais, já ganharam versões alternativas – e seus clipes, versões literais. Mas nada se compara ao trabalho do comediante Marcos Castro que, com toda a sua astúcia, compôs duas versões “videogamísticas” para as populares músicas Aquarela (Toquinho) e Assim Sem Você (Claudinho e Buchecha).

Não dá pra falar muito. Na verdade, o ideal é que todo mundo assista aos vídeos dele. O Castro é um carioca, matemático e que fez ciências da computação, ou seja, um cara mais do que especialista em mundo nerd. Além disso, para achar rimas e traduções para certos cacoetes de games é difícil. Ele é um campeão! Dá só uma olhada nas duas canções citadas:

Se você quiser saber mais sobre o trabalho do Marcos Castro, visite o site dele: www.marcoscastro.com.br. Tem futuro. Espero ansiosamente pelas próximas músicas!

P.S.: Video Games Live SP 2011 com ingressos a venda. O Minicastle estará em número recorde de amigos reunidos para o evento – nada menos que 7 pessoas lindas e viciadas! Aguardem notícias ou leia mais em www.videogameslive.com.br

Academia + Videogames = Wii

   Para muitas pessoas, ir a uma academia é um suplício. Os motivos variam: problemas para acordar cedo, conciliar agendas abarrotadas de coisas, etc. Tem gente que fica de saco cheio também com o fato de fazer alguns minutos de esteira, onde “se anda para lugar nenhum”.

Uma academia canadense, no entanto, está transformando a academia num lugar de se jogar videogame. E o melhor: sem precisar ficar parado! É o caso da Studeo 55, de Vancouve, que incorporou uma estação de exercício com o Wii em seu circuito de treinamento.

É claro que o pessoal, por enquanto, só joga Wii Sports, mas em breve o Wii Fit será lançado, adicionando mais opções para quem quer malhar e jogar games.

A notícia foi dada pela Reuters. Quem quiser ver a matéria em português, basta entrar no site da Globo.com, no seguinte link: http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia/0,,MUL76540-6174,00.html 

Arena Gamer 2006 – Balanço do evento em breve!

A equipe de reportagem do Mini Castle esteve no Arena Gamer no dia 5 de agosto. Em breve colocaremos detalhes sobre o evento (ainda estamos arrumando e selecionando as fotos). Mas adiantamos que não foi um evento muito bom do ponto de vista da Nintendo. A organização do Arena está de parabéns, mas a Big N deixou muito a desejar.

Também por não conseguirmos press kits (não havia) da Nintendo e com a ausência do Wii, não teremos muito o que dizer.

Arena Gamer Experience 2006

Nos dias 4, 5 e 6 de agosto, São Paulo recebe o Arena Gamer Experience 2006. O evento, produzido pela Messe Frankfurt Feiras, acontece no Transamerica Expo Center.

Para o evento, já foram confirmados alguns nomes, tais como Nintendo, MTV, JBC, Editora Futuro (produtora da revista Nintendo World). Algumas empresas realizam torneios de jogos, como a Konami, cujas finais do jogo Winning Eleven 9 acontecem no Arena Gamer. Também haverá competições de card games e Pump, workshops de anime e mangá, além de apresentações musicais.

A entrada custa entre 15 e 30 reais. Quem quiser mais informações pode acessar o endereço www.arenagamer.com.br.

A equipe do Mini Castle estará no evento para fazer a cobertura. Não perca!