Jogando: Yoshi’s Wolly World

Eu tenho uma impressão constante sobre o cenário Nintendo no Brasil: Ou somos poucos jogadores ou jogamos tanto que mal temos tempo de escrever sobre isso. Em encontrei 4, e apenas 4, reviews desse jogo em português.

E me recuso a acreditar que Wolly World tenha vendido mal. Aliás, eu sei que vendeu bem, tenho as estatísticas de venda bem aqui. Então… porque quase ninguém escreveu sobre ele?

Acho que pela mesma razão que eu demorei mais de 60 dias para fazê-lo – as pessoas estão jogando ele. E curtindo. Pacas.

(Sempre me pergunto se “Pacas” denuncia a minha idade. Acho que sim)

 

yoshi-4

Yoshi’s: Wolly World é o que acontece quando você joga Kirby: Epic Yarn (aquele todo feito de lá)…

… depois joga Yoshi Story…

… mas o último jogo que você programou foi New Super Mario World para Wii U.

Porque a bem da consistência o jogo é exatamente essa soma: Um plataformer de visão lateral com gráficos fofinhos baseados em objetos feitos com texturas de roupas e tecidos e fases muitíssimo bem construídas, mas feitas de forma que concluí-las, de forma incompleta, seja simples e intuitivo. De fato ele é o tipo de plataformer que você deve usar para acostumar pessoas com um controle que elas não tem familiaridade ou, mesmo, com plataformers em si, visto a jogabilidade extremamente simples e intuitiva do game.

Isso não quer dizer que o jogo é bolinho! Muito pelo contrário! Mesmo com controles perfeitos e gráficos muito muito muito muito bons, se você realmente quiser completar todos os estágios de Wolly World, que se espalham por um mapa de tecido fofinho que copia diversos biomas típicos desse tipo de jogo (uma área é florestal, outra deserto, outra nevada, etc….), você vai ter que suar a camisa para achar cinco pedaços de Yoshi escondidos por estágio e um sem número de outros itens colecionáveis, sem falar em achar passagens secretas “costuradas” no tecido e pequenos puzzles tentando ainda mais dificultar a sua vida.

E se o gráfico e o controle são magistrais, com uma dificuldade simplesmente perfeita, o som não deixa a peteca cair e completa o pacote. É exuberante de bom, muito muito bacana mesmo, com sons perfeitos e músicas completamente calmantes e gostosas – Totaka, famoso pela sua Totaka Song, faz uma trilha sonora sensacional mais uma vez.

Se você não for um fã de plataformers da família Mario (e nesse caso: O que há de errado com você?) Yoshi: Wolly World não será o game que mudará sua ideia sobre o assunto para sempre. Mas se você gostar, pelo menos um pouquinho do estilo, esse jogo incrível certamente vale o (extorsivo) preço que tem sido pedido por ele. É fofo, charmoso e uma delícia de jogar.

Recomendadíssimo.

Anúncios

Sobre Marcel Bonatelli

Historiador de games e jogador inveterado eu respondo todas as suas dúvidas sobre games e o mercado de games no site minicastle.org ou no email marcelbonatelli@minicastle.org

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s