Sábado Retrô – Super Mario Bros (NES/Famicom)

O clássico dos clássicos… o Super Mario Bros. Do jeito mais límpido e mais sexy que vocês já viram!

Anúncios

Jogando: Batman: Arkham Knight (PS4 / XBOX One / Steam)

Existe uma vantagem clara em ser um leitor de quadrinhos sobre ser um gamer – Só se consegue ficar empolgado com uma boa história do Batman ou do Capitão América quando se está no meio dela. E como os quadrinhos são, no máximo, mensais, 35 dias, já considerando atrasos de distribuição, é o mais longo período que você vai ficar sem uma aplicação de seu vício.

Videogames levam anos para serem feitos. Mais tempo ainda para ficarem bons. E quando você finalmente tem uma data de lançamento, e ela é atrasada, não uma, mas duas vezes, jogando o lançamento do jogo de Dezembro de 2013 para Junho de 2015, você começa a ficar apreensivo.

É mais ou menos como Duke Nukem Forever. É claro que o jogo foi um lixo e você não deve relar nele nem com uma vara de 35 m… mas mesmo que ele fosse o advento da energia pura, limpa e gratuita e que viesse acompanhado de todas as divindades de mãos dadas pregando a paz, quase 13 anos é um período longo demais.

As divindades no entanto, enquanto não estavam preocupadas em fazer furacões ou não existirem, tiveram tempo de permitir que Arkham Knight saísse. Muito atrasado mas saísse. Sem todo o alarde que merecia mas saísse. E sendo esse o último jogo com o Batman da RockSteady e o fechamento da trilogia Arkham (Alguém me perdoe mas Arkham Origins é um sub secto. E nem um sub secto muito bom.) havia uma expectativa tremenda sobre o game.

Eu comprei a versão digital em pré compra mais de 60 dias atrás (não façam isso!), vi ela cair R$ 50,00 de preço, ainda como pré compra (não façam isso!) e assisti todo mundo ganhar, como pedido de desculpas da Warner Games, todos os conteúdos especiais da pré compra porque a edição de colecionador do Batmóvel não saiu (eu já deixei claro que vocês não devem fazer pré compras? Leia mais do porque aqui). Ainda assim eu me preparei para jogar o game assim que ele ficasse disponível, a uma hora da matina do dia 23.

Batman-Arkham-Knight-Still-1

Confesso, tímida e vergonhosamente que, se minha esposa não tivesse levantado com minhas risadas as 4:06 da madrugada e me mandado ir dormir, eu não teria dormido do dia 22 para o dia 23. E confesso que se meus 35 anos não pesassem no ombro eu não teria dormido de 23 para 24 também. O jogo é assim bom.

Eu acho que eu não estou conseguindo me expressar muito bem. Esse não é um jogo muito bom se você for um fã do Batman. Esse é um jogo MUITO bom se você não ligar para o homem morcego e achar que a roupa do Robin é a epítome do mau gosto. Se você for um fã do Batman a porra desse game vira a merda de uma compra obrigatória. Entenda que você vai perder 200 “contos” esse mês, pare de lutar contra isso e vá até uma loja (ou até a PSN/XBOX Live/Steam) e compre o jogo. E seja o Batman.

Seje o Batman mininu!

Normalmente é aqui que eu começo falando dos gráficos, mas hoje vou primeiro ao ponto de que, se você jogou os dois outros Arkham (ou mesmo Arkham Origins) você vai se sentir em casa logo de início. Batman tem essencialmente os mesmos equipamentos (ele ainda desenha um morcego com explosivo plástico ao invés de fazer uma bolota, ele ainda joga shurikens em forma de morcegos e insiste que são bumerangues e ele ainda usa um canhão de gás comprimido, no formato de um morcego, para se puxar para cima de prédios e outros lugares altos, que puxa-o tão rápido e com tanta força que, se você calcular F=M x A, vai descobrir que Batman iá arrancar o próprio braço do conjunto muscular do ombro a cada uso), essencialmente os mesmos movimentos e o sistema de combate, embora mais rápido e refinado, é exatamente o mesmo dos jogos anteriores (você tem um botão de contra ataque, um de ataque, um de “salto/desvio”, joga shurikens no outros, etc…). Pelo menos de início.

No entanto, menos de 40 minutos depois de iniciar o jogo, ele te apresenta ao Batmóvel. E considerando que agora você tem Gotham inteira ao seu dispor, o veículo parece a ideia perfeita. Ele pode ser usado para ferir inimigos, proteger o cavaleiro das trevas, como parte de uma série enorme de puzzles e, principalmente, como uma plataforma de combate armado para lidar com uma imensa série de Drones espalhados pela cidade. O veículo é fácil de dirigir e uma delícia de usar, e os puzzles colocados para ele são muito inventivos. Depois de um tempo, principalmente depois do segundo traje, você percebe que a combinação de planar com o cabo e o lançamento a jato do Batmóvel são muito mais rápidos para cobrir terreno do que utilizar o carro em si mas o fato que você passa por cima de tudo, quebrando estatuas e tudo mais com o carro torna a experiência em si, incrível.

Mas é o segundo traje, o Batsuit 8.45, que realmente vai roubar a cena. Feito, segundo Lucius Fox, com um material mais flexível e rápido que o traje original e com capacidade de suportar mais “gs” de aceleração, o novo traje permite se catapultar de e para o Batmóvel, atacar com mais velocidade e utilizando sequências que derrubam vários inimigos de uma vez (as “Fear Takedowns”), aguentar muito mais castigo físico, além de ficar parecendo que o Batman, sim o Batman, está numa situação tão desesperadora que ele precisou vestir um traje blindado. Outras mudanças ocorrem no traje, e no Batmóvel, ao longo do jogo, mas nenhuma das mudanças trás diferenças de jogabilidade tão grandes.

O controle do jogo é perfeito. Quem está acostumado com os jogos anteriores vai levar alguns poucos minutos para se situar, visto que a visão de detective migrou de um gatilho para o direcional digital, e a escolha de gadgets migrou para um Sub Menu que pausa a ação (embora quase todos os Gadgets tem uma combinação de uso rápido), mas a funcionalidade é soberba e a qualidade dos controles e do Gameplay é épica. Fantástica mesmo. Se você estava procurando um jogo com um sistema de combate incrível e um controle para lá de perfeito, pode parar de procurar.

O som é um espetáculo a parte. Mark Hammil e Kevin Conroy retornam, como Coringa e Batman, respectivamente, aos seus papéis de sempre e são seguidos por todos os atores de voz que deram vida a Arkham City. O próprio Arkham Knight tem uma voz awesome e a música do game é soberba, com uma ambientação perfeita para a longa e absurda aventura de Batman. A música acaba combinada com gráficos simplesmente incríveis, completamente dignos da nova geração de videogames e prontinhos para testar as novas placas de vídeo do mercado. Não estão no nível do novo Doom da Bethesda, que promete relembrar ao mundo a época que Doom 3 era o testador de placas de vídeo, mas é um desbunde de cor e movimento, com animações lindas, texturas muito bacanas e uma cidade impressionantemente detalhada.

E por cima do gráfico e do som, principalmente se você for um fã de longa data do homem morcego, você vai perceber o carinho. Imagens e quadros, relativos a filmes e situações do universo do homem morcego aparecem espalhados pelos locais, icônicos pontos da cidade são representados fielmente e Gotham está, simplesmente, perfeita. Não há muito espaço real na cidade, as ruas são largas e interconectadas, o que dá a impressão de que o mapa é muito maior do que realmente é (Gotham é aproximadamente do tamanho da ilha principal de GTA 4), mas como os métodos de deslocamento do Batman são muito rápidos você não vai ter a sensação, como em Arkham City, de que as coisas estão longe umas das outras. Os vilões estão retratados de forma fiel e fazem piadas, e referências, a coisas ocorridas em história clássicas do Batman.

Arkham Knight é um jogo sensacional. É perfeito? Não. A Rocksteady quis criar um final digno para sua trilogia baseando-se em nos dar mais do mesmo com melhorias excelentes e confiando que o Hype em cima da identidade do próprio Arkham Knight seria suficiente para isso. Em parte é, mas se você tiver um pouquinho que seja de conhecimento do universo de Batman vai saber quem está dentro da roupa do Arkham Knight menos de 4 horas dentro do jogo. É um jogão e eu recomendo muitíssimo, principalmente porque ele vai ter que enfrentar Witcher 3 e Halo 5 como jogo do ano, e acho que ele merece seu voto. Como eu coloquei lá em cima, se você é um fã, seja do Batman ou dos jogos anteriores, isso é uma compra certa. Se você nunca jogou nenhum dos games anteriores, é um excelente game. Mas se você não gostou dos últimos dois Arkhans da Rocksteady não é esse jogo, embora maravilhoso como ele é, que vai mudar sua opinião.

Bom divertimento.

Zumbi está vindo para o XBOX One. Estaria ZumbiU virando ZombiOne?

Muita gente não sabe mas “Zumbi” foi o primeiro game da Ubisoft, para MS DOS, na década de 80.

zombi1Zombi_1320093393

Agora a Ubisoft entrou com um pedido de registro de patentes, ontem, 20 de Junho de 2015, para “Zumbi” no XBOX One. O que nos leva a uma série de perguntas: Seria isso um relançamento de Zumbi, na Xbox Live? Se for é uma versão Remake dele? Ou seria o lançamento de Zumbi U,até então exclusivo do Wii U, para XBOX One?

É muito claro que a Ubisoft quer recuperar o dinheiro perdido no investimento que foi criar ZombiU e sua continuação, que começou a ser programada e foi paralisada com 20% dos trabalhos concluídos, que venderam mal e porcamente. E com o Microsoft XBOX SmartGlass para substituir a segunda tela… bem… um remake poderia ocorrer.

original

Estaria um dos mais icônicos jogos de lançamento do Wii U se levantando da cova para morder mais usuários em uma versão HD no XBOX One. Nós do Mini, que gostamos muito de ZumbiU, realmente esperamos que sim!

zombiu

O próximo Zelda ainda está a caminho do Wii U

Mesmo com milhares de pessoas insistindo que a Nintendo simplesmente abandonou o Wii U (o que a enorme linha de lançamentos demonstrados na E3 insiste em contradizer) a ausência de Zelda no boot ou na apresentação da Nintendo simplesmente criaram um mar de boatos.

Que a Nintendo não levou nada para matar… segundo seu presidente, o Senhor Satoru Iwata, o game está a caminho do Wii U.

Claro que isso não impede em nada que uma versão também saia no lançamento do NX, como foi no lançamento do Wii, onde Twilight Princess saiu tanto no GameCube quanto no Wii. E seria uma saída perfeitamente inteligente: Dar aos compradores do Wii U um canto de cisne final digno enquanto dão aos early adopters do NX um senhor jogão para começar!

Vamos lá Nintendo! Nós de uma data de lançamento para esse Zelda! E mais trailers!

Shenmue 3 quebra todos os recordes e continua sem dar sinais de esmorecer!

Foi um terrível movimento pela Sony! Foi um fantástico movimento pela Sony! Qualquer que seja sua posição ninguém consegue não ver que Shenmue precisava voltar aos games a mais de 20 anos!

E agora virá! E se você quiser jogar em um console terá que comprar um PS4!

E pela velocidade que o Kickstarter cresceu e não para de crescer… o mundo inteiro está em desespero para ver Shenmue voltar!

O Vita foi abandonado! E isso foi a melhor coisa que a Sony podia ter feito!

Eu tenho um Vita, o review dele está bem aqui em nosso Gerigasmo. Lá atrás, quando eu o comprei, ele já dava sinais de que jamais conseguiria competir com o mercado de Smart Phones, muito menos com o 3DS/2DS – o que nunca me desapontou: Eu o comprei para jogar PS4 remotamente.

Parecia impressionante no lançamento!

Felizmente a Sony chegou a conclusão que deveria ter chegado anos atrás: é hora de parar de colocar dinheiro em um sumidouro como o Vita. O Vita não tem nenhum único projeto First Party sendo feito dentro da Sony e nenhum jogo Triplo A sendo feito exclusivamente para ele. Segundo a própria Sony “o portátil continuará recebendo jogos digitais e versões de jogos que também estarão disponíveis no PS3 ou PS4 mas a nova conjuntura de mercado faz com que foquemos nossos recursos em outras áreas, principalmente o PS4”.

Mas, até aí, o PSP também! E ele fracassou!

Isso não quer dizer que você vai ficar imediatamente sem ter o que jogar no seu PS Vita: World of Final Fantasy está a caminho, Borderlands The Prequel chega em dois dias, sem falar em uma imensidão de versões de jogos de PS3 que estão a caminho. Mas se você estiver pensando em comprar um Vita porque quer ver o que as empresas vão fazer com o Hardware em um ou dois anos… talvez seja melhor repensar essa ideia.

Santa estupidez Warner! A Menos de 72 horas do lançamento a edição de colecionador de Arkham Knight é cancelada!

Vocês lembram quando falamos disso?

Era uma edição mega power ultra especial de Batman: Arkham Knight que vinha acompanhada de uma “Action Figure”que se transformava que era, nada mais nada menos, que o Batmóvel do jogo. Não que vocês vão continuar seguindo essa frase depois de lerem que vinha com um Batmóvel, mas vinha também com um Skin Pack para o jogo, o Season pass, um comic book especial que fazia a ligação entre Arkham City e Arkham Knight e um livro de arte de capa de aço.

Então… isso tudo foi para espaço! Mesmo para quem pagou as 250 doletas necessárias!

“Por fatores de qualidade de produção além do controle da Warner a edição de colecionador teve que ser cancelada” disse um porta voz da rocksteady, criadora do jogo. “Pedimos desculpas aos fãs e informamos que, caso você tenha comprado em uma loja física, um retorno do valor ou um voucher para uso em loja, conforme a sua escolha, está aguardando sua retirada”.

Ou seja… não só milhares de pessoas ficaram sem suas versões de Batman com um Batmóvel mas a Warner, como forma de reparação, está oferecendo a todo mundo o conteúdo de pré compra, mesmo que você compre o game depois do lançamento. E eu, e outros milhares, que compramos o game em pré compra para termos acesso ao conteúdo da Harley Quinn e do espantalho, pagando quase 20 dólares a mais por isso, receberemos exatamente o mesmo game que uma pessoa que comprar no primeiro dia na GameStop.

Que isso sirva de lição a todos: NÃO FAÇAM PRÉ COMPRAS DE GAMES!

E3 2015 – Deus EX 4 continua a caminho, continua para esse ano e continua surpreendendo!

Eu ADORO Deus Ex! Eu adorei o primeiro, gostei do segundo e simplesmente fiz tudo, absolutamente tudo, que era possível fazer no terceiro! Por mais de um mês ele foi tudo que e joguei no meu 360!

E agora, como noticiamos um tempo atrás aqui, um novo jogo está a caminho. E ele está lindo!

E não importa por onde você olhe e como você veja… Deus EX 4 está correndo na direção de ser um dos grandes games de 2015! E o Mini vai estar lá para fazer o Review para vocês!