Ganhei o melhor presente de Natal da Terra: Pode ser que a Nintendo tenha confirmado a Timeline de “A Lenda de Zelda”!

Se vocês acompanham o site há um tempinho já devem ter percebido que sou fã de “A Lenda de Zelda”. Os jogos dessa franquia são sempre majestosos e o universo é imensamente bem construído. No entanto, desde de 1991, quando fomos apresentados a um pedacinho do universo de Hyrule (em A Link to the Past), uma dúvida sempre pairou sobre a franquia: Existe uma ordem correta dos games, uma timeline, por assim dizer?

Milhões de horas foram gastas discutindo isso pela internet, com cada fã oferendo suas próprias ideias de como as peças se juntavam. A Nintendo confirmou que havia uma ordem e que no futuro eles tornariam a timeline mais nítida mas, até o lançamento de Skyward Sword (novembro de 2011), ainda não havia uma versão oficial do fato. Até o Mini fez sua própria timeline de Zelda, nesta matéria.

Aparentemente tudo isso vai mudar. A Nintendo lançou um enciclopédia sobre o assunto Zelda, a Hyrule Historia, e um terço de suas 286 páginas é voltada a explicar a história de Hyrule com uma timeline… COMPLETA! Embora a Big N não tenha confirmado sobre a canonicidade da timeline, o livro foi editado por Eiji Aonuma, o atual responsável pela série, o que dá um ar de seriedade à publicação.

Segundo a publicação, a história de Hyrule, nos games, começa em Skyward Sword (conforme anteriormente confirmado pela Nintendo), seguido de Minish Cap, Four Swords e Ocarina of Time. Fiquei muito muito feliz ao ver que a Timeline do Mini tinha acertado até aí…

… foi aí que todo mundo errou.

A maior parte dos fãs acreditava que o universo se quebrava em duas linhas temporais paralelas aqui, uma com o Link criança e a outra com o Link adulto – com a disposição dos games nessas linhas temporais alterando de fã para fã. Só que, segundo a nova publicação, todos estávamos errados: Há 3 linhas temporais paralelas!!!

Para todo mundo conseguir entender vamos apelidá-las de A, B e C. Originalmente havia apenas a linha A (com a sequência Skyward Sword, Minish Cap, Four Swords e Ocarina of Time) até o momento que o jovem Link, com 10 anos de idade e de posse das três joias sagradas (Esmeralda Kokiri, Safira Zora e Rubi Goron), puxa a espada mestre de seu pedestal. Nesse momento nosso jovem Link desaparece da linha A – ele vai para o reino dourado ser treinado por 7 anos para destruir Ganon. Link adulto, com 17 anos, surge e destrói Ganon/Ganondorf, após 7 anos de reino da escuridão e então desaparece por causa da recompensa de Zelda, enquanto o mundo continua – essa é a linha de tempo B. Após destruir Ganon/Ganondorf, Link é recompensado pela princesa Zelda com a chance de voltar no tempo e continuar sua infância perdida, logo ele é enviado aos seus 10 anos de idade, mas com os conhecimentos e as provas que detinha, e junto a Zelda conseguem convencer o rei de Hyrule que Ganondorf é maligno e deseja dominar o reino levando ao seu banimento e ao reino nunca conhecer a escuridão de seus 7 anos de poder – isso muda o futuro e cria a linha de tempo C.

Logo na linha de tempo B Ganon é destruído sete anos após conseguir a Triforce do poder e dominar Hyrule, com o reino se reconstruindo depois da partida do líder maligno e o desparecimento de Link (que volta aos 10 anos de idade criando a linha de tempo C). Na linha de tempo C Ganondorf nunca chega ao poder, a espada não é retirada do pedestal e o casal Link/Zelda convencem o rei de Hyrule das maldades de Ganondorf, que é então banido. A grande questão é a linha de tempo A – no momento que Link remove a espada ele desparece… e ninguém está lá para impedir Ganon/Ganondorf! Uma das linhas de tempo continuam sem o herói! Eis uma coisa que eu nunca poderia imaginar!

Segue abaixo a imagem com as três linhas do tempo:

Aparentemente a linha de tempo A resulta na coluna da direita, a linha de tempo B resulta na coluna da esquerda e linha de tempo C resulta na colina do centro. Agora acho que vou ter que rejogar todos os games em busca de pistas para consertar a timeline do Mini….

… parece trabalho pesado…  … mas por vocês eu faço!

Anúncios

PS Vita não teve muita vitalidade…. pelo menos de frente ao 3DS

O Vita saiu no Japão no dia 16 e o mundo ficou esperando os números de venda da primeira semana do aparelho. A Sony tinha total confiança que seu novo portátil quebraria a banca e destruiria a concorrência. É claro que a Sony também tinha total confiança no UMD e no Betamax, e nós sabemos o que aconteceu a ambos, certo?

Na pior escolha de data possível para lançar um portátil, a Sony colocou no mercado seu Vita, concorrendo com o Mario Kart 7 (de 3DS), apenas 3 semanas depois de um dos melhores Marios de todos os tempos (Super Mario 3D Land, também do 3DS) e na porta do lançamento de Monster Hunter 3D – que deve ser um dos jogos mais esperados do ano, no Japão. O resultado não poderia ser diferente: O 3Ds varreu o chão com o Vita na semana de lançamento do último!

 Com mais de 50 mil unidades de venda a mais do que o aparelho da Sony (e isso considerando que era o lançamento do Vita e estamos somando aqui as pré-vendas ainda não entregues) o 3DS mostra que tomar o mercado de portáteis não vai ser bolinho… e só configuração não prova nada.

A Rocksteady quer dar um presente de Natal a todos os donos de Arkham City

A Rocksteady anunciou que esta liberando, de graça, a skin Batman Inc, para ser baixada por todos os usuários do jogo “Arkham City” nas três plataformas (PC, XBOX 360 e PS3). Para quem não conhece, Batman Inc é a atual saga do Batman nas revistas americanas (e já chegou no Brasil) em que, após vencer a morte e passar o manto do Batman para Dick Grayson (o primeiro Robin), Bruce Wayne parte pelo mundo para instruir e financiar vigilantes nas principais capitais do planeta.

“We have had an amazing release of Batman: Arkham City and we wanted to thank you all for your incredible support before, during and after the game’s release. As a token to our appreciation, we’ll be offering a brand new, totally super sweet, Batman Inc. Batsuit skin absolutely free! You will be able to download the skin tomorrow from Xbox Live Marketplace, PlayStation Network and Games for Windows Marketplace. We’ll be sure to let everyone know exactly when the skin are available.” (Nós tivemos um recepção simplesmente incrível com Batman: Arkham City e nos queremos agradecer a todos pelo suporte antes, durante e depois do lançamento do jogo. Como um sinal de nossa apreciação nós estamos oferecendo uma skin gratuita de Batman Inc! VocÇe poderão downloadar a partir de amanhã na Xbox Live Marketplace, PlayStation Network e na Games for Windows Marketplace. Vamos ter certeza que todos saberão quando a skin estiver disponível.) disse Sefton Hill, vice-presidente de marketing e conteúdo da Rocksteady. Além disso o executivo contou a todos que foi disponibilizado um código para que você possa trocar de Skin a qualquer momento enquanto estiver no single player, mesmo se você não tiver terminado a campanha ainda, como seria o normal. “We also know you want to deliver justice on the streets of Gotham as Batman in your favorite skin, any time and all the time. So using the below cheat, you can select any alternative Batman skin and play them in the main game, without having to complete the full game.” ( Nós também sabemos que vocês querem distribuir justiça pelas ruas de Gotham com Batman na sua skin favorita o tempo todo. Logo nós disponibilizamos um truque para que você possa alterar para qualquer uma das outras skins a qualquer minuto no jogo principal, mesmo que você ainda não o tenha terminado.).

Para usar o código você deve pausar o game, escolher a opção de salvar o game no menu principal e então entrar a seguinte sequência (no direcional digital é mais fácil):

Esquerda, Esquerda, Baixo, Baixo, Esquerda, Esquerda, Direita, Cima, Cima, Baixo.

Se o código foi corretamente incluído você ouvirá um som e a opção de alterar a skin irá aparecer.

“Thank you again for your amazing support,” (Obrigado de novo pelo seu incrível apoio) concluiu Hill “and have a great holiday!” (e tenham ótimas festas!).

Feliz natal a todos… menos aos bandidos de Gotham!

 

Jogando: Super Mario 3D Land

A trajetória do 3DS não foi uma trajetória fácil. Lançado em meio a uma turbulenta revolução, em que o mercado está analisando a necessidade de videogames portáteis em uma época onde todo mundo tem smartphones, perdendo o holofote para os rumores do Wii U e com uma comunidade de gamers cuidadosamente pesando as especificações do 3DS contra as do PS Vita as perspectivas do pequeno valente da Nintendo pareciam temerosas.

E aí, como um raio de Sol que finalmente fende a nuvem escura de tempestade, Ocarina of Time 3D surge e anima todos os donos de 3DS. E essa mesma tempestade vai completamente embora com Super Mario 3D Land.

Se Ocarina of Time 3D não havia convencido você a comprar um 3DS, 3D Land fará isso. Se você jogar Super Mario 3D Land por 15 minutos e não tiver vontade de comprar um 3DS você não é um gamer… você não é nem mesmo uma pessoa que gosta de games… e mesmo minha imensa misericórdia não consegue se apiedar da vossa insípida alma.

É claro que todo mundo quer falar do visual, principalmente em uma game cujo o 3D é tão importante. E os gráficos de SM3DL não desapontam. Imagine jogar Super Mario 64, com um Mario com as fases de Super Mario 3 e um visual ainda mais caprichado. É isso. Em alguns trechos uma câmera vai acompanhá-lo em um sistema de plataformas 2D, enquanto outros trechos você correrá por campos ou blocos com liberdade de movimento 3D total – sempre com inimigos perfeitamente animados, personagens principais redondinhos e um cenário de cair o queixo. Some a isso trechos que vão fazer objetos voarem no seu rosto, crescerem em direção a tela e viajarem de plano de fundo para o plano onde seu Mario está correndo. Se você estava esperando que o 3DS surpreende-se você… não precisa esperar mais nada.

O som é muito bom, mas sofre um pouco quando você coloca fones de ouvido – eu explico: Vários trechos do som mudam de timbre, volume ou complexidade em concordância com os objetos vindo na direção da tela ou caindo sobre o Mario, etc… Por alguma razão o som se mantém equalizado no fone de ouvido, tirando esse efeito dos usuários. Não é nada que vai atrapalhar a diversão, nem tirar o brilhantismo da sempre fantástica trilha sonora de Koji Kondo, mas é um fator a ser considerado.

O controle funciona muito muito bem. O próprio 3DS pode ser usado como um binóculo em alguns trechos dos estágios, podendo ver outros trechos da fase ou fraquezas de inimigos (aliás… se algo tiver um rabo de castor, acerte ali), com o analógico respondendo no talo e a câmera sempre escolhendo o melhor ângulo para cobrir aquela situação. O controle dos games da franquia sempre foram muito bons e esse definitivamente não vai mudar isso – o que nos leva a jogabilidade…

… e ela é incrível. A razão pela qual o review de Batman: Arkham City e Shadow of Raam está atrasado. Pegue tudo que tornava Super Mario 3 incrível: roupa de estátua, de arremessar martelo, de Tanooki (o castorzinho que Mario usava para voar), design de estágios inesquecível, etc… Pegue tudo que Super Mario Land 2 tinha de fantástico: Variedade de estilo de game, moedas especiais pelas fases, etc… AGORA SOME TUDO ISSO! Bata no liquidificador junto aos sonhos de uma geração de fãs do Mario e PIMBA!!! Clássico instantâneo.

E para todo mundo que reclamar que o game é fácil… vamos conversar de novo depois do mundo 8.

Super Mario 3D Land é incrível. É o jogo máximo de aventura para o 3DS e mostra que o portátil está no caminho de se tornar mais uma vitória da Nintendo. Se eu tivesse mais uns três jogos desse tipo por ano eu não teria vida social. Absurdamente recomendado.

Se você é embaixador 3DS…

… ou seja, se você comprou o seu 3DS antes de 11 de Agosto deste ano e pagou o preço integral por ele, você tem direito a 20 jogos de graça. Os 10 jogos do Nintendinho que você já tinha direito já haviam sido lançados (e são Super Mario Bros, Donkey Kong Jr., Balloon Fight, Ice Climber, The Legend of Zelda,  Metroid, NES Open Tournament Golf, Wrecking Crew, Zelda II – The Adventure of Link, Yoshi) e os 10 jogos do GBA foram lançados hoje…

e são espetaculares:

  • F-Zero Maximum Velocity
  • Yoshi’s Island™: Super Mario™ Advance 3
  • The Legend of Zelda: The Minish Cap
  • Fire Emblem: The Sacred Stones
  • Kirby & The Amazing Mirror
  • Mario Kart™: Super Circuit
  • Mario vs. Donkey Kong™
  • WarioWare™, Inc.: Mega Microgame$
  • Metroid™ Fusion
  • Wario Land 4

Agora é só se divertir!

Mais besteira sobre os memory cards do PSP Vita

Depois que o preço dos memory cards do Vita deixaram tudo mundo pasmo e bestificado, a $ony ofereceu uma explicação: É pelo bem do usuário!

Sony… ninguém… eu repito, ninguém… vai acreditar nisso.

Segundo a Sony, devido as diferenças de qualidade, velocidade de acesso e compressão de dados entre as diversas marcas de SD cards disponíveis no mercado, a empresa sentiu que os jogadores poderiam ter suas experiências “diminuídas ou fragilizadas” por possíveis diferenças de performance.

Sentimos que a experiência deveria ser uniforme entre todos os usuários da nova plataforma. Como certos jogos usam o memory card como área de carregamento ou bufferização e a resposta do acessório poderia comprometer a diversão do usuário.” disse Jack Trenton, presidente da Sony da America “Era a única forma da Sony garantir segurança total ao usuário, coibir a pirataria e garantir a qualidade que almejamos para a plataforma.” completou.

Considerando que, segundo a Enterbrain, mais da metade dos games utilizados no PSP são cópias piratas a Sony tem razão de sobra para se preocupar – foi a principal razão para muitos projetos de produtoras serem enviados para o DS. Por outro lado essa explicação soou como o que ela realmente é: uma desculpa esfarrapada!

Alguém avisou a Sony que o S em SD significa “Security”? Ou que não importa o nível de segurança aplicado no seu memory card, assim que ele estiver disponível na lojas ele SERÁ HACKEADO? Ou que já existem SD cards de altíssimo desempenho, com barramento e banda maiores que os específicos do Vita e por metade do preço?

Eu, como um fã das outras duas produtoras, saúdo a Sony. Continue nesse caminho Sony… amplie essas estratégias para o PS3… e siga o caminho da SEGA produzindo apenas software.

Aí eu vou poder jogar Uncharted no meu Wii U!!!

Ainda mais besteira sobre o PSP Vita

Se a besteira sem tamanho sobre os memory cards já não tiver deixado você completamente estéril pelo resto da sua vida, prepare-se para ter vários PSPs Vita na sua casa.

O Vita foi desenhado para ser usado por apenas um jogador. Isso evita senhas, reconhecimentos e outro problemas de segurança que poderiam atrasar ou atrapalhar o usuário. Suas redes sociais, canal de youtube, músicas favoritas, serão automaticamente ativados quando você iniciar seu PSP Vita.” informou a Sony.

Na prática isso significa que cada pessoa na sua casa terá que ter seu próprio VITA e todas as suas informações ficarão abertas para quem suar seu vita. “Se o usuário achar necessário o vita poderá ter um código de inicialização.” tentou tranquilizar a multinacional japonesa “Achamos que o público não está realmente preocupado com isso.” concluiu o porta voz.

Afinal por que o público ficaria preocupado de deixar as senhas de sua vida digital gravadas em uma máquina da Sony? Talvez porque o maior incidente da curta história da segurança digital nos videogames tenha ocorrido no PS3?

Meus vastos poderes mentais prevem uma queda imensa no número de PSP Vitas vendidos…. seguido do 3DS manter a liderança… seguido do Vita ser esquecido pelos produtores.

Ou seja, eu prevejo um repeteco do PSP! E vocês?

VGA 2011 – O Oscar do Videogame entregou seus prêmios

O Video Game Awards, um evento de premiação criado pela Spike TV, cresceu e ficou internacionalmente reconhecido como o Oscar dos Videogames. Menos cult que o prêmio Famitsu e mais sério que o Best of Best Videogames da Gamespot a comparação é bastante justa e o prêmio vem surpreendendo ano após ano com milhares de trailers, anúncios e aparições.

O VGA desse ano não foi diferente e embora eu não concorde com o jogo do ano (eu acho que Zelda Skyward Sword merecia mais) a única surpresa real foi a total ausência de Gears of War 3 em qualquer lugar da lista. Vamos a ela:

JOGO DO ANO: The Elder Scrolls V: Skyrim

ESTÚDIO DO ANO: Bethesda Game Studios

MELHOR JOGO de XBOX 360: Batman: Arkham City

MELHOR JOGO de PS3: Uncharted 3: Drake’s Deception

MELHOR JOGO de WII: The Legend of Zelda: Skyward Sword

MELHOR JOGO de PC: Portal 2

MELHOR JOGO para PORTÁTIL:  Super Mario 3D Land

MELHOR SHOOTER: Call of Duty: Modern Warfare 3

MELHOR JOGO AÇÃO/AVENTURA: Batman: Arkham City

MELHOR RPG:  The Elder Scrolls V: Skyrim

MELHOR MULTIJOGADOR: Portal 2

MELHOR JOGO DE ESPORTE INDIVIDUAL: Fight Night Champion

MELHOR JOGO DE ESPORTE COLETIVO:  NBA 2K12

MELHOR JOGO DE CORRIDA: Forza Motorsport 4

MELHOR JOGO DE LUTA: Mortal Kombat

MELHOR USO DE CONTROLE POR MOVIMENTO: The Legend of Zelda: Skyward Sword

MELHOR JOGO INDIE: Minecraft

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO: Batman: Arkham City

MELHOR CANÇÃO NUM JOGO: “Setting Sail, Coming Home (End Theme)” por Darren Korb – Bastion

MELHOR TRILHA SONORA: Bastion

MELHORES GRÁFICOS: Uncharted 3: Drake’s Deception

MELHOR INTERPRETAÇÃO MASCULINA: Mark Hamil como Joker – Batman: Arkham City

MELHOR INTERPRETAÇÃO FEMININA: Ellen McLain como GLaDOS – Portal 2

MELHOR JOGO POR DOWNLOAD: Bastion

MELHOR DLC: Portal 2 Peer Review

JOGO MAIS AGUARDADO: Mass Effect 3

Houve ainda diversos trailers novos como a revelação do novo Alan Wake, do novo survival horror da Naughty Dog (a resposta da Sony ao Left 4 Dead) e dois trailers de cair o queixo: Mass Effect 3 e Metal Gear Rising.

E aí concordam com os vencedores? Discordam? Opiniões aí embaixo…

South Park vai ganhar um RPG

Sim… por mais estranho que isso possa soar. A Obsidian Entertainment, empresa responsável por KOTOR 2, o RPG do Sonic e Fallout: New Vegas, entre outros games está produzindo, para a distribuidora THQ, um game baseado no seriado South Park. Como os dois criadores do seriado estarão participando do desenvolvimento da história do game pode ser que o resultado final mantenha o humor que caracterizou a série por mais de 10 anos.

E sim. É um RPG de South Park.