O que nós perdemos – Especial Lançamento Episódio VII – Parte 1

Hoje eu começo três semanas de matérias sobre incríveis jogos de Star Wars que deveriam ter sido lançados, mas nunca viram a luz do dia. E para começar nós vamos atrás de um dos mais incríveis (e mais mal usados) vilões do universo de Star Wars.

DARTH MAUL

E, se por alguma razão você não sabe quem é Darth Maul…

… toma essa! Meu Deus! Como eu amo essa música!

Logo depois do fim do desenvolvimento de The Force Unleashed 2, a Lucasarts voltou seus esforços para a criação de um jogo sobre Darth Maul com a mesma engine. Ninguém na equipe de desenvolvimento tinha nenhum texto ou direcionamento de criação além de “Façam um The Force Unleashed mais violento e com o Maul”.

maul_lineup

Darth Maul e seu monocromático guarda roupa

Infelizmente o desenvolvimento do game não foi muito longe. Pouco depois de um demo funcional agradar investidores a portas fechadas uma restruturação interna levou a LucasArts a focar apenas em um game para a nova geração: Star Wars 1313 (vamos falar sobre ele em duas semanas). O pouco que se sabe do jogo é que seu sistema de combate era mais violento e visceral que o de The Force Unleashed 2 e que os gráficos do jogo tinham uma paleta mais escura, sombria e sanguinária.

Darth Maul sendo MMMMMAAAAAUUUUULLLLLL!!!!

Teria o game sido lançado se 1313 não tivesse surgido? Difícil dizer. The Force Unleashed e The Force Unleashed 2 foram sucessos apenas moderados de venda (embora eu, e muita gente que eu conheço, tenhamos adorado o jogo) e é difícil dizer se uma versão mais porreta do jogo teria sido mais bem sucedida. Só nos resta pensar que seria legal pacas e pedir aos Deuses da Disney que Darth Maul dê as caras como um herói em Battlefront. Pelo menos.

Vejo vocês no dia do lançamento, próxima quinta, com nosso próximo O que nós perdemos Especial Lançamento Episódio 3 – Parte 2

Anúncios

Atrasados – Vale a pena comprar um console da atual geração agora?

Eu recebo essa pergunta de colegas de serviço, de pessoas em lojas e no mini, o tempo todo: Vale a pena comprar um Wii/XBOX 360/PS3 agora?

A resposta é: Se você não tem nenhum deles ou se seu último videogame foi um PS2, definitivamente vale a pena.

Mas só essa resposta é muito curta e cada caso é um caso. Então vamos dar uma olhada na condição atual dos consoles.

XBOX 360

O 360 tem uma base instalada enorme e serviços online em português que aceitam pagamento com cartões de crédito locais. Isso já um pusta ponto a favor dele. Além disso ele tem um ENORME acervo de jogos a disposição, games sendo vendidos em mega stores, lançamentos simultâneos com o exterior e muitos games com legendas, ou mesmo dublados, para atender o público brasileiro.  Além disso, se você quer algo diferente (ou quer cansar seus filhos monstruosamente para colocá-los para dormir) existe o Kinect.

A pergunta então é: Bacana, mas qual XBOX comprar? A resposta: Depende do que vai fazer com ele.

Se você, adulto responsável, que gosta de jogos de esporte e quer um tiroteio ou outro para quebrar suas seções de Fifa, não pretende downlodar games ou utilizar pesadamente os recursos online, você pode comprar a versão simples do console, que vem com 4 Gb de memória interna e um controle – custo final, sem jogo nenhum, por volta de R$ 700/750.  Se você disser, no entanto, que gostaria do Kinect (seja porque quer malhar em casa, dançar ou porque tem filhos) mas que NÃO vai fazer uso dos serviços online nem downloadar games, pegue a versão 4 Gb + Kinect – custo final, já com um jogo de Kinect na caixa, por volta de R$ 900/1100. Se, no entanto, você sabe que vai usar downloads, vai usar serviços online e vai utilizar da praticidade de downloadar games e outros serviços online, opte pelo mais parrudo e robusto 250 Gb + Kinect – o preço do Kinect acaba diluído no aparelho mais caro e você sai com um bom custo/benefício, no raio dos R$ 1350/1500.

Os games podem ser comprados novos ou usados em lojas do ramo, variando entre R$ 39,99 a R$ 200,00 (por edições normais, edições especiais vão custar muito muito mais). Os jogos podem ser comprados ainda em mega stores, como a saraiva, fnac, cultura ou americanas, com valores rodando entre R$ 69,00 e R$ 169,00 (mas não espere achar títulos mais obscuros). Existe ainda a opção de downloadar os jogos direto da XBOX live, online, e deixá-los salvos no seu HD – não se preocupe se tiver que apagar, eles podem ser redownloadados gratuitamente, sem número de vezes, depois que você compra o jogo – com preços mais camaradas, indo de R$ 19,00 a R$ 159,00 (mega lançamentos).

Veredicto: Nas condições atuais vale a pena pegar um XBOX 360, ainda mais com a versão slim slim aparecendo por aí. É um console com grande aceitação de mercado, que deve ter jogos novos sendo lançados até final de 2014/começo de 2015. Só pechinche bastante no departamento preço e prepare-se para pagar pelos serviços online, a XBOX Live, que é taxada.

xbox-360-4gb-com-1-controle-hdmi-brinde-curitiba-pr_MLB-F-4047013436_032013

PS3

O PS3 tem uma boa base instalada no Brasil e muitas e muitas lojas tem áreas extensas dedicadas a ele (visto que a pirataria afetou muito menos o console da Sony do que os dos rivais), com games em mega stores,  lançamentos simultâneos com o exterior e muitos games com legendas, ou mesmo dublados, para atender o público brasileiro. Só esqueça a parte online: a PSN não aceita cartões brasileiros, não aceita pagamentos por Pay Pal e não está disponível em português. Se você não se amedrontar com a língua estrangeira e estiver disposto a pagar por cartões de valor para colocar esses códigos no PS3, você terá acesso a uma vasta biblioteca de games de Arcade e PS1, que inclui gemas como a melhor versão de Street Fighter 3 e uma versão completa e linda de Castlevania: Simphony of the Night – mas espere por gargalos, tropeços, dificuldades de download e quedas da conexão.

Caso você queira se exercitar, dançar ou tenha crianças, sinto muito… a Sony apresenta para você o PS Move – um conjunto de dildos luminosos que, supostamente, fariam a mesma coisa que o Wii mote, do Wii, mas que, na prática, só servem para fazer uma leita tosca e xexelenta de movimentos e não lê o corpo todo do usuário. É sério, se for considerar comprar um videogame para usar controle por movimento, fique com o Wii.

A maior parte das lojas só vai estar trabalhando, hoje, com o modelo slim slim ou super slim ou slim² – uma versão com tampa mecânica e bem simplificado do PS3. Ele faz o trabalho direitinho, funciona bem e tem menos partes para quebrar – mas é um pouco mais barulhento que as versões anteriores. Ele vem, padrão, com um HD de 250 Gb, o que vai resolver todos os problemas iniciais, mesmo que você opte por downloadar todos os seus games na porca e mal utilizada PSN – caso comece a faltar espaço você pode trocar o HD externo por qualquer HD de lap top, limitado a 1 Tb. Existem versões especiais, como a vermelha, que vem com o último God of War e 500 Gb de HD, que podem sair um pouco mais caras, mas, em média, você vai pagar R$ 900,00 pelo seu PS3.

Os games podem ser comprados, novos ou usados, em lojas do ramo e mega stores, como a saraiva, fnac, cultura ou americanas, variando entre R$ 39,99 a R$ 200,00 (por edições normais, edições especiais vão custar muito muito mais).  Existe ainda a opção de downloadar os jogos direto da PSN, a playstation network, mas é um processo tão chato e normalmente demorado, que a maior parte das pessoas desiste (principalmente pela necessidade de comprar um cartão de valores e aí colocar os códigos e aí escolher o produto e aí esperar a boa vontade da PSN, etc…) – mas a possibilidade existe – os preços são bem legais online, baratos mesmo, com jogos indo de R$ 7,99 a 169,99 (mega lançamentos).

Veredicto: Pelo preço atual e todos os exclusivos de qualidade, como God of War, Uncharted e, o melhor jogo de 2013 até agora, Last of Us, o PS3 vale muito a pena. Ainda assim, considerando a dificuldade de utilizar a PS Store (a loja virtual do PS3), os serviços online terem uma qualidade pior que a da Live (que é paga) e os valores serem taxados em dólar, ainda acho o XBOX 360 uma opção melhor. Vale a pena pesar aqui se você irá utilizar os serviços online com constância o suficiente para pagar o preço da Live assim como o peso dos exclusivos da Sony.ps3

Wii

E chegamos ao console Nintendo da última geração e o mais vendido console de mesa da última geração. O Wii já era o mais barato dos aparelhos no lançamento dele, lá em 2006, e revolucionou o mundo com seus controles por movimento e ótimo controle para FPS com um pointer na tela. Com a extensão de controle Wii motion plus (que agora vem embutida nos Wii mote) lançada em 2009 a situação ficou ainda melhor – total reconhecimento de movimento em todas as áreas com transferência em 1:1. O Wii sempre serviu também como um videogame mais tradicional, com um foco grande no multiplayer local (até 4 jogadores na mesma sala) ao invés de foco no multiplayer online – área na qual a infraestrutura do Wii é uma piada.

No caso de você querer se exercitar, ou se você tiver crianças que precisam ser cansadas, o Wii é o seu paraíso – quase todos os jogos usam algo nível de controle por movimento e há títulos especialmente feitos para exercitar diversas idades, como Wii Fit e Wii Sports Resort, além de jogos voltados para movimentar o público infantil. Além disso o console conta com uma ampla biblioteca de clássicos Nintendo e SEGA, que, com absoluta certeza vão encantar a todas as idades.

A questão de preço, no entanto, esconde uma questão oculta mais profunda. Até onde vale a pena comprar um Wii? Hoje, com o sucessor do Wii, o Wii U, já no mercado, rodando todos os jogos do Wii, além dos jogos do próprio Wii U, e com melhorias gráficas aos jogos de Wii rodados no Wii U, não seria melhor comprar o Wii U direto?

Sim… e não.

Se você for comprar um videogame para ser seu centro de entretenimento e quer ter jogos novos, saindo para ele, por mais algum tempo, vá para o Wii U – você vai pagar um pouco mais caro, R$ 950/1200 , mas terá total tranquilidade de que novos jogos serão lançados para o aparelho por anos além de contar com todo o catálogo de jogos do Wii e um robusto sistema online para comprar games completos, arcades e jogos de plataformas passadas, que funciona em dólares, mas aceita cartões brasileiros. Se, por outro lado, você não estiver tão preocupado com jogos novos e não se preocupar em curtir um catalógo de jogos construído, com carinho, nos últimos 6 anos, vá no Wii  sem medo, você vai pagar apenas R$ 500/600 por ele.

Os jogos estão bem disseminados e são vendidos em lojas especializadas, mega stores e, até, hiper mercados. Novos, eles variam entre R$ 49 e R$ 169, e podem ser encontrados por preços ainda mais amigáveis se comprados usados. Além disso o Wii/Wii U conta com o Virtual Console, uma ENORME biblioteca de jogos, advindos de consoles antigos, como o Master System, Mega Drive, NES, SNES, Nintendo 64, TurboGrafx, Neo Geo e Arcades, com games lançados desde 1985 até 2000 – variando em preço de US$ 5,00 (para sistemas 8 bits), US$ 8,00 (para sistemas 16 bits), US$ 9,00 (para Arcades, TurboGrafx e Neo Geo) e US$ 10,00 (Nintendo 64). Esses jogos podem ser comprados online e salvos na memória interna do videogame ou em cartões SD simples, iguais os que podem ser comprados em qualquer papelaria.

Veredicto: Um aparelho muito barato, com um estilo de jogabilidade totalmente novo e muitos títulos com a inesquecível qualidade Nintendo, entre eles Super Paper Mario, Mario Galaxy 2, The Legend of Zelda: Skyward Sword e, para os brasileiros aficcionados por futebol, Mario Stryker Charged. O aparelho vale muito a pena, mas, pelo preço atual, compensa tirar o escorpião do bolso e investir em um Wii U, principalmente se você for usar em uma TV de LCD/Plasma/LED, de mais de 30 polegadas.

wii

E3 2013 – Dois jogos de graça, por mês, para usuários Gold da XBOX Live

Por mais estranho que possa parecer! Começando em julho e continuando até o lançamento do Xbox One, a Microsoft vai dar, dar, de graça, sem nenhum custo, dois jogos gratuitos, por mês, para os usuários da XBOX Live Gold.

E esses jogos são seus. Para você manter. Para sempre. Seus… seus mesmos… sem truques.

Eu acho isso uma senhora demonstração de respeito aos usuários que fizera, a plataforma deles dar certo. E vocês…  o que acham?

 

Os quase campeões de bilheteria: Games que quase viraram filmes!

Eu sou um gamer, mas isso não significa que eu também não seja um cinéfilo e leitor voraz. E, enquanto eu consigo diversos livros que expandem ou recontam os games que tanto amo, a relação de games que chegam aos cinemas e consideravelmente menor. E, desses filmes, os que podem ser considerados bons, são ainda mais raros.

Então, de forma a comemorar com vocês a páscoa, uma época do ano caracterizada por aguentar uma parentada comendo um prato feito de um peixe salgado e esquisito, que a maior parte das pessoas não gosta verdadeiramente e abrindo ovos feitos de chocolate, que supostamente, deveriam ter uma surpresa dentro, o Mini irá dar uma rápida olhada nos games que quase chegaram a telona.

Continuar lendo