O que nós perdemos – Nro 7 – Sonic: The Hedgehog Extreme

Sonic Xtreme é provavelmente o jogo não lançado mais conhecido de todos os tempos. Era um gigantesco projeto da SEGA of America (que por alguma razão foi deixado na mão de apenas 15 funcionários e terminou seus dias na mão de apenas dois… mas isso não vem ao caso) que deveria salvar o Saturn e fazer frente ao Nintendo 64 e ao PS1. Seria o glorioso renascimento do porco espinho mais conhecido do mundo em 3D.

Mas eu não escrevi errado lá em cima não… nós vamos falar de Sonic: The Hedgehog Extreme, um jogo completamente diferente.

Sonic Xtreme está vindo. Eu prometo. Tenho uma coisa especial para ele.

De qualquer forma, Sonic: The Hedgehog Extreme era um jogo de hover boards com muita “atitude” criado Vigil Entertainment e apresentado para a SEGA como proposta para ser lançado no XBOX Clássico, por volta do ínicio de 2004. Era composto, essencialmente, de um modo de batalha, em que você controlava ou Sonic ou Shadow por uma arena, batalhando em cima de hoverboards armados de mísseis, lasers e granadas, e de um modo single player, onde você seguia por uma série de pistas (o protótipo só tinha duas, aparentemente baseadas em Green Hill e Star Light Zone respectivamente) usando itens e tentando chegar em primeiro lugar.

Ou seja, clone de Mario Kart antes de Sonic and SEGA Racing.

Infelizmente a SEGA não ficou muito impressionado com o jogo em desenvolvimento, e não só não liberou “a bufunfa” para o projeto como imediatamente soltou uma ordem de “Parar e Desistir” (Cease and Desist – uma ordem judicial dada por uma firma a outra firma ou a indivíduos que a primeira entenda estarem fazendo coisas que possam prejudicá-la. Costuma ser o último aviso amigável antes de uma ação judicial.). A ideia, no entanto, parece ter encantado aos executivos, que depois de paralisarem o desenvolvimento da Vigil, requisitaram o seguinte jogo a um dos estúdios internos da SEGA…

O protótipo, que foi encontrado em um disco de desenvolvimento para XBOX Clássico, foi desenvolvido em cima do motor gráfico de Sonic Adventure 2 e parecia realmente muito bonito, principalmente se você considerar que era essencialmente o Alfa não terminado de um jogo que tinha pelo menos mais 8 a 12 meses de trabalho pela frente. Infelizmente, Sonic: The Hedgehog Extreme é um daqueles jogos que nunca descobriremos quão bom seria.

Shame on you SEGA!

Anúncios

Sobre Marcel Bonatelli

Historiador de games e jogador inveterado eu respondo todas as suas dúvidas sobre games e o mercado de games no site minicastle.org ou no email marcelbonatelli@minicastle.org

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s