Jogando: Super Smash Bros U (Wii U)

Super Smash Bros já começou bem a avaliação por ser algo que nem Halo: MC Collection nem Little Big Planet 3 são: um jogo completo e funcional no momento que sai da caixa. Ou que termina de ser downloadado.

Nada de patchs. Nada de DLC de dia zero. Nada de correções. Você liga o jogo e começa a jogar e ele funciona maravilhosamente bem e nada tem que ser implementado ou modificado para que a sua diversão comece (ou continue).

“Porra Marcel! Isso é o mínimo esperado de um jogo!” – CONCORDO! Infelizmente Halo: Master Chief Collection continua com um multiplayer completamente inutilizável quase 14 dias depois do lançamento e Assassins Creed: Unity ainda é uma bagunça sem tamanho mais de 15 dias depois de vir ao mundo, e nem parece um jogo de PS4/XBOX One, com seus parcos 720P e seus 30fps.

Todas as aberturas de Smash – do 64 ao Wii U!

Mas só funcionar direito não torna Super Smash Bros bom. Não – anos e anos de produção com todo o carinho do mundo é que tornam esse jogo uma joia rara e mais um game cujo os donos do Wii U obrigatoriamente tem que se apropriar. Eu nem bem sei como utilizar as palavras para dizer o quão incrível esse jogo é…

… ou quanto tempo eu consigo largar o controle para escrever sobre ele.

Mas basta dizer que ele é um game recém lançado que eu comprei duas vezes: uma digital, para jogar imediatamente, e outra física, no bundle com o adaptador de controle de Game Cube, que está a caminho diretamente dos EUA (Que custou quase 800 pila com o imposto). E posso dizer que esse custo de quase mil reais por duas cópias do jogo valem cada centavo. Sem nem pensar.

Vocês lembram quão bom era Mario Kart 8? Quão polido e incrível ele era? Super Smash Bros de Wii U é a versão de luta daquilo. É como bronze polido a uma qualidade tão incrível que parece ouro envelhecido aos olhos destreinados. E não deixa absolutamente nada a dever para nenhum Smash anterior ou mesmo para outros jogos de luta.

Todos os Super Smashs e taunts

Para começar pela quantidade de personagens. São quase 50 personagens advindos de mais de 30 anos de uma rica história da Nintendo com a diversão eletrônica, do cão e o pato de Duck Hunt, ao villager de Animal Crossing, passando por Link, Samus, Peach, Rosalina, Captain Falcon e, é claro, o soberano dos videogames, Mario. Some a isso centenas de troféus, milhares de colecionáveis, e uma jogabilidade pra lá de incrível e imensamente rápida. Super Smash Bros de Wii U (que vou passar a chamar de SSBU) não deixa pedra sobre pedra.

Os gráficos são um motivo a mais para juntar tinta ao papel e escrever para a sua mãe contando a novidade. Das texturas as animações, passando pela geometria, os fundos de tela, o efeito de paralaxe e as partículas, tudo é incrivelmente bem feito e bem criado nesse jogo. Os personagens tem os mais diversos efeitos aplicados sobre eles e se movimentam com graça e suavidade pelos cenários, que são, por si só, um desbunde. Da vila de animal crossing até o interior de Zebes, fãs da rica história da Nintendo tem que preparar o coração para ver milhares de pequenos Easter Eggs e piadinhas gráficas espalhadas, de forma maravilhosa, pelo game todo.

E se os gráficos explodiram sua retina… a música vai fazer o mesmo pelo seu tímpano. É simplesmente maravilhosa! Simplesmente soberba! Retirada de uma gama imensa de jogos e refeita com um talento que raramente pode ser encontrado no mercado de videogame, a trilha sonora de SSBU vai rapidamente achar o caminho dela para os celulares e iPods de todo mundo. Os sons do jogo e suas vozes continuam excelentes e os sons ambientes são colossalmente bem escolhidos.

Os controles também são fantásticos e funcionam em qualquer controle que você escolher (embora ainda não consegui testar o jogo com o controle de Game Cube ligado no adaptador), seja ele jogando com o 3DS (sim.. você pode usar até 8 3DS como controles), com o Pro controller, com o Wii Mote, com o Wii Mote + Nunchuck ou com o Wii U Game Pad. E você pode combinar de qualquer jeito até 8 deles, para jogar partidas em 8 pessoas (acredite em mim… é uma loucura!). Os comandos ainda são extremamente simples de executar com personagens fáceis de utilizar e difíceis de dominar. O mais incrível é que não há Lag nenhum nesses controles maravilhosos, mesmo com 8 jogadores online, na mesma arena, ao mesmo tempo.

E já que falamos de Lag vamos falar de online. O online de SSBU funciona gloriosamente. Gloriosamente. São poucos modos de jogo, é verdade, mas eles são tão customizáveis que é como se valessem por um monte deles. Quer jogar com duas pessoas? Ok! Com 8? Ok também! Com 8 pessoas sem itens em um cenário que se modifica a cada tantos segundos (ou minutos)? Ok também! Com 4 pessoas cooperativo contra um time dos melhores jogadores de Smash Bros do mundo? Claro… porque não?! É funcional e divertido com um único ponto negativo, grave, ao meu ver: Não existe nenhum HUB interno do jogo e, portanto, caso você não esteja procurando pelo arroz-feijão mais básico do mundo ou saiba, de ante mão, que alguma arena de um jeito específico está procurando jogadores, você pode ficar literalmente horas esperando por um jogo surgir. A Nintendo promete corrigir esse problema, criando um sistema de match making semelhante ao de Halo: Reach (2011 diz oi… ele quer o melhor match making de Halo de volta) onde era possível ver que os jogos iam começar nos próximos minutos e se os regulamentos internos deles interessavam a você. Mas, por enquanto, você tem que marcar o jogo por Mii verse (ou por facebook, Whats app ou o que valha) para não ficar na mão.

Super Smash Bros U é uma obra prima. Um jogo perfeitamente balanceado e criado com tantos modos de jogo que vai ocupar sua vida útil por meses depois do lançamento. Se você tem um Wii U você tem a missão de comprar esse jogo e, se possível, comprar o adaptador para controles de Game Cube (e alguns controles de Cube) para ter uma ideia de como esse jogo é incrível. Mas seja lá com qual controle você for se aventurar pelas lutas incríveis de Smash, você pode ter certeza de que será recompensado com um dos melhores jogos de todos os tempos em qualquer plataforma.

Eu só queria que ainda tivesse o modo aventura (“The Subspace emissary”)… mas não se pode ter tudo!

Anúncios

Sobre Marcel Bonatelli

Historiador de games e jogador inveterado eu respondo todas as suas dúvidas sobre games e o mercado de games no site minicastle.org ou no email marcelbonatelli@minicastle.org

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s