Jogando: Mega Man Zero Collection

4 jogos de Gba pelo preço de um game de DS. Parece bom? E se eu te disser que são quatro JOGÕES de DS, com ótimos gráficos, dificuldade altíssima, controle perfeito e viciantes. Parece ainda melhor? Então corra a uma loja e agarre Mega Man Zero Collection, a mais nova coletânea da Capcom.

Os games trazem Zero, sim o Zero, aquele amigo do Mega Man, meio viado, cabelos loiros longos ao vento, Katana Laser mega power boiolica na mão… ele mesmo… em uma história que se passa séculos depois do fim de Megaman X8. A história é longa (se espalhando pelos quatro games… sem ter um final muito “final” quando o quarto acaba) e esmagadoramente rocambolesca, mas é engolível, com boa vontade e uma quantidade cavalar de água você conseguirá seguir Zero pelo seus duelos contra o vilão Copy X e seus asseclas.

Os gráficos, como os de qualquer coletânea, sofrem modificações. Não houve nenhum tipo de alteração da Capcom para se aproveitar da ligeira melhoria de resolução da tela do DS em relação a do Gba, mas a um sensível avanço na qualidade gráfica entre o primeiro e o quarto jogo, principalmente no que se refere a animação, fluidez e quantidade de objetos na tela ao mesmo tempo. Nada excepcional, que necessite de lágrimas e quartas emocionadas para uma mãe, mas dão conta tranquilos do recado… fazendo uma comparação gastronômica, os gráficos de Mega Man Zero Collection são como um bolo de fubá, não é exatamente aquele doce requintado (Dead Space Extraction ou Mario Galaxy 2) mas tem gosto de nostalgia (Mega Man X2)

O som é animal, com músicas muito bem feitas e samplers bem construídos. Os efeitos sonoros são… bem… efeitos sonoros. Alguns “huns” de dor, alguns “pil” de tirinhos, mas fora os chefes efeitos sonoros são bem blasés. O controle, como em todos os Megaman, são um esmero da Capcom, com um extremo e enorme cuidado de deixar o controle no talo. A dificuldade, o ponto alto do game para alguns (sim… Mahou… estamos falando de você), é absurda, realmente debilitante e enlouquecedora, mas a coletânea vem com um easy mode que permite que você a jogue sem ter que se preocupar com os Cyber elfs….

Eu não falei dos Cyber Elfs… bem… é porque eles são um SACO. A ideia, meio pokamonesca, de ter que ficar pegando serzinhos, criando eles e lá vai cacetada, para conseguir novos poderes é chata e meio patética em um game como Megaman. O fato de que no Easy mode você começa com todos e não tem que lidar com eles melhora muito a qualidade dos games.

No mais é uma ótima coletânea, que está saindo em preço premium nos EUA (games que saem mais baratos) o que deve fazer ela chegar aqui abaixo dos R$ 99,00. Se achar agarre… e não irá se arrepender.

Anúncios