Batman: Arkham Knight não virá para o Wii U por causa do Batmóvel

Segundo os desenvolvedores na Rocksteady, assim que ficou claro que o Batmóvel seria o ponto chave do próximo game deles e no último game da franquia Arkham, e que haveria todo uma cidade para circular com ele por ai o Wii U foi cortado “Tínhamos que entregar o game e tínhamos que escolher como entregar. E, por questões tecnológicas simplesmente não conseguiríamos entregar nossa visão de Gotham City no Wii U.”.

Então, nada de versão sem multiplayer ou diminuída no Wii U – simplesmente não teremos Arkham Knight e fim de papo.

Acho que terei que jogar no PC!

Batman-Arkham-Knight-Still-1

Anúncios

PS1 e PS2 no seu PS4!!!!!

SSSSSIIIIMMMMM!!!!

Segundo Ahsan Rasheed tanto jogos do PS1 quanto do PS2 estarão disponíveis no PS4, funcionando em retrocompatibilidade, muito em breve, com resoluções finais em 1080p e opções de Troféus.

Embora a informação não confirme se você terá que recomprar os games ou não (o que é bem provável) ela pelo menos mostra que a retrocompatibilidade não foi assim tão esquecida como a Microsoft quer que você pense.

War Thunder não será lançado no ONE porque a Microsoft resolveu ser dona da bola

E não permitir que jogadores dos três sistemas joguem juntos: PC + PS4 + XBOX One. “Queremos uma comunidade só para o nosso game. Se a Microsoft não quer participar da nossa ideia ela não vai participar do nosso game” disse Anton Yuntendev, da Gaijin Entertainment.  Segundo a empresa seu jogo de combate entre aviões aceitará jogadores tanto da PSN quanto do PC para jogarem um contra os outros sem restrições, mas a Microsoft não vê essa possibilidade ocorrendo no One.

Ainda segundo Yuntendev todo suposto amor da Microsoft para os indies é só uma cortina de fumaça feita para a mídia e que ninguém tem nenhuma chance real de lançar um game indie na XBOX Live antes dele ficar insanamente famoso no PC.

Ou seja… a Microsoft é má! Isso a gente já sabia!

Jogando: Yaiba: Ninja Gaiden Z – Steam/PS3/XBOX 360/Wii U

Yaiba é um jogo que me deu um sorriso enorme no rosto com os trailers. E você vai dividir esse sorriso comigo… afinal é um Ninja…

… com um braço robótico…

… lutando contra Zumbis! O que pode dar errado?

Acredite em mim! Muita coisa! E Yaiba faz todas elas! Vamos começar pelas duas parte mais irritantes, o controle e a jogabilidade. No quesito jogabilidade Yaiba só tem dois modos de jogo: mate dúzias e mais dúzias de pequenos inimigos com os mesmos golpes de novo e de novo e de novo e de novo ou mate um ou dois “chefões” apertando os mesmos botões e usando os mesmos golpes de novo e de novo e de novo e de novo – a única diferença é que fica um pouco mais irritante no chefes por que demora uma eternidade para eles morrerem, mas é a mesma chatice massante destruidora de cérebros. É tedioso. É chato. É desnecessário. E, devido a uma curva de dificuldade completamente imbecil, é imensamente difícil: você tem que acertar o chefão entre 400 a 450 vezes para matá-lo… mas ele só precisa te acertar duas vezes. E alguns dos golpes deles são quase impossíveis de desviar. Acreditem em mim… eu tenho Ninja Gaiden do NES no virtual console do Wii (sábado retrô dele aqui que não me deixa mentir) e nem de perto era irritante assim a dificuldade no NES… e olha que era MUITO difícil.

Mas se a jogabilidade foi péssima o controle vai acabar com toda e qualquer diversão que você podia extrair do jogo. Escorregadio não é a palavra que eu posso usar aqui – não não… esse controle não merece ser chamado de escorregadio. Ele merece ser chamado de algo tão baixo e repulsivo que não dá para imaginar… ele tem que ser chamado de Hitler, de Mussolini, de algo baixo e rastejante e abjeto. Porque ele funciona quando ele quer e do jeito que ele quer, e como você não tem acesso a qualquer magia ou modificação de arma, que permita utilizar um outro método de combate do que apertar o mesmo botão vez após vez após vez, é realmente muito difícil jogar esse game quando esse botão que você tem que apertar resolve que não vai funcionar por uns dois segundos. Acreditem em mim… é um lixo.

Graficamente Yaiba não vai surpreender ninguém – tem um estilo de desenho animado bem feito que deveria passar o quão legal o personagem principal é e quão legal é o mundo recheado de zumbis, tripa e sangue que ele vive, mas soa forçado e infantil. A animação é boa, mas nada de outro mundo e as cutscenes são feitas com cenas estáticas, em sucessão uma da outra com muito pouca história para elas encherem. E o som é bem esquecível, vozes são mal escolhidas, música ambiente não remete a ação frenética e algumas cenas utilizam Jazz… que é um estilo de música que eu adoro mas não deve NUNCA, JAMAIS, SOB NENHUMA CIRCUNSTÂNCIA ser utilizado como música de ação. Porque não é!

Yaiba não é só um Ninja Gaiden ruim… porque isso ainda faria dele um jogo bom, visto que a série Ninja Gaiden normalmente é muito boa. Ele é um jogo muito ruim per si, mesmo sem ajuda de torsos que se agarram nas suas costas e você não consegue combater, alarmes bizarros ou uma história que não faz o menor sentido mesmo se você estiver se esforçando para entender. É um disperdício monumental de dinheiro e de espaço no HD e eu faço questão de avisar que não vale R$ 20,00… quanto mais os R$ 105,00 que a Tecmo está cobrando no Steam. Fujam desse game.

E joguem Ninja Gaiden Black.

 

Sony afirma que deve acertar a demanda do PS4 até o final do verão americano!

Comprar um PS4 nos EUA, pelo preço padrão, tem sido uma tarefa árdua. Com as principais redes não sendo capazes de atender a constante e imensa demanda e a Sony funcionando ao máximo da capacidade para entregar, está sendo difícil encontrar lojas que tenham PS4. A maior parte das compras tem sido feitas na GameStop e na Amazon, que tem conseguido manter estoque devido a enormidade dos pedidos.

“Estamos trabalhando em capacidade máxima e não há qualquer interesse da firma em criar falta artificial de hardware” disse um porta voz da Sony Entertainment. Infelizmente depois que os aparelhos são prontos eles tem que enviados, da China ou das Filipinas, para os pontos de venda e isso, sozinho, pode atrasar o processo de entrega em algumas semanas.

A gigante dos eletrônicos, no entanto, está segura que a condição estará resolvida até o final do verão americano  – Agosto no máximo. Com isso a empresa deve entregar tudo que está esperando e permitir acesso instantaneo aos jogadores interessados em entrar no “universo Play”.

No Brasil, com o absurdo preço de R$ 3999,99, ninguém tem comprado nas lojas oficiais – então é fácil encontrar o PS4 em mega stores do país. Nas lojas de videogame em si… a história americana se repete.

118278

Você poderá diminuir a luz do seu Dualshock 4 em breve!

Sabe aquela led gigante que tem na ponta do Dualshock 4, o controle do PS4? Não?

dualshock-4-led-killzone-pn-n

 

Essa parte azul enorme? Ok…

Então… embora a Sony confirme que ela não poderá ser, em hipótese alguma, desligada, o novo update de firmware vai permitir diminuir a luminosidade dela substancialmente, permitindo jogar com mais conforto em uma sala completamente escura sem deixar um rastro de alguma cor pela sala. A diminuição da intensidade também permitirá aumentar a vida útil da bateria do Dualshock 4 de 6 para 8/9 horas de uso.

Está confirmado: Titanfall 2 não será exclusivo!

A EA confirmou! Titanfall 2 não será um game exclusivo da Microsoft. O lançamento alcançará PCs, PS4 e XBOX One, embora a empresa não diminui a chance de que saia também para a geração passada, atingindo o PS3 e XBOX 360 – segundo um porta voz “Só podemos confirmar que não estará mais concentrado em plataformas Microsoft”.

Embora o game não tenha data de lançamento, visto que Titanfall acabou de sair (leia o review dele aqui),  a EA diz que o game não deve demorar muito para chegar “com a equipe de desenvolvimento trabalhando duro nele a partir do segundo semestre”.

Ou seja… se você comprou um XBOX One só por Titanfall…

TF-Panoramic-Overwatch

Se Castlevania já estava mal das pernas…

… agora é que vai ficar muito pior!

Koji Igarashi, o diretor da franquia e o homem responsável por todo o sucesso que ela vem tendo desde o PS1, está deixando a Konami. Segundo o próprio Igarashi a origem do problema estava na Konami “bastardizar” a série na qual ele trabalhou tanto tempo com jogos como “Castlevania: Lords of Shadow 2” e Castlevania Arcade, no XBLA.

“Eu quero levar aos jogadores a verdadeira experiência que eles amam e esperam mas, infelizmente, não consigo mais fazer isso dentro da companhia (Konami). Embora a companhia venha falando muito em trazer de volta para o Japão o desenvolvimento dos games, estamos simplesmente vendo produtos ruins saírem sem controle. Eu não vou me sujeitar a isso. Então era a hora de abrir as asas e sair para o mundo.” disse o diretor em sua apresentação na GDC (Game Developers Conference) enquanto se despedia de velhos amigos da Konami.

Koji já afirmou que, como Inafune de Mega Man e Onimusha, pretende abrir uma produtora própria para fazer games “que serão os sucessores espirituais de Castlevania”. Ou seja, aí vem um Metroivania de primeira e um Mega Man cover maravilhoso de dois dos magos do videogame – o futuro parece promissor.

Melhor das sortes na vida grande Iga. Nós do Mini continuaremos comprando seus jogos!